Técnica Individual - Art. 11

- Exercícios para a Aprendizagem e o Aperfeiçoamento dos Meios de Ataque - Parte V.

- Sequência de Exercícios no 08.

 

- Objetivos: - coordenação entre a aproximação para o ataque, o salto e os golpes na bola;
 

- equilíbrio do corpo - no ar - para a execução dos golpes;

 

- execução o ataque após a execução da defesa.

Na sequência 07 os exercícios tiveram como objetivo a aprendizagem e o aperfeiçoamento da técnica individual dos meios de ataque após a execução de uma das funções do jogo, no caso a recepção do saque. Nesta, os objetivos têm em vista a aprendizagem e a aperfeiçoamento da execução dos meios de ataque, após a defesa.

De modo geral, o jogador realiza a defesa em diferentes pontos da quadra e até mesmo fora dos limites da mesma. No diagrama a seguir, a quadra dividida em três terços por linhas tracejadas e prolongadas. Os pontos em que os jogadores se posicionam na defesa (PD) e os posicionamentos dos bloqueadores (retângulos em vermelho) Os exercícios serão apresentados baseados nestas disposições. Ou seja, os jogadores realizam defesas nos diferentes pontos e dos quais partem para o ataque.

 

 

 

 

Nota

O treinador deve cobrar a correta execução da defesa e alguns aspectos táticos, fundamentais, para o sucesso da ação como todo. Por exemplo.

1 – A bola deve permanecer na metade da quadra em que a defesa foi executada.

2 – Na medida do possível a bola deve ser defendida suficientemente alta, de maneira propiciar tempo ao defensor para uma aproximação mais tranquila.

3 – O jogador-levantador deve considerar o ponto em que a defesa é realizada, de maneira adequar o levantamento.

A fim de facilitar a assimilação desses procedimentos o treinador/colaborador deve atacar as bolas de acordo com a capacidade dos jogadores.

 

118 – O Treinador e/ou Colaborador, sobre plataformas, atacando da quadra oposta, na entrada e na saída da rede (retângulos verdes no diagrama anterior), na direção do terço central da quadra. Os jogadores, posicionados no terço central da quadra, executam a defesa, realizam a aproximação para o ataque e atacam, por meio de Cortada, no centro do terço final da quadra oposta. Os dois jogadores se revezam. Ora um defende e ataque enquanto o outro faz o papel do levantador; depois, invertem-se os papéis.

119 – Idem 118, com o ataque por meio de Cortada, no terço final, na paralela.

120 – Idem 119, com o ataque por meio de Cortada, no terço final, na diagonal.

121 – Mesma mecânica dos exercícios anteriores. Agora, o ataque por meio de “Lob”, em qualquer ponto do terço final da quadra oposta. O objetivo é apenas o de acertar o golpe.

122 – Idem 121, com o ataque no terço final da quadra oposta, na paralela.

123 – Idem 122, com o ataque na diagonal.

124 – A mesma mecânica dos exercícios anteriores. O ataque por meio de “Cut"/ Caixinha, no terço inicial da quadra oposta, na paralela.

125 – Idem 124, com o ataque na diagonal.

 

Notas

- No diagrama a seguir, exemplos de aproximação para o ataque ideal, após a defesa. A ideal (seta tracejada em azul) é para as extremidades da rede. Muitas vezes, por algum motivo, não é possível. O jogador-defensor (JD), nesta circunstância, deve fazer a aproximação com o percurso mais rápido; reto em direção a rede (seta em verde). Jogadores mais experimentados podem pedir a bola nas costas do levantador (seta em vermelho). De qualquer maneira, é preciso fazer duas aproximações: a primeira, do ponto em que defende a bola até o ponto em que faz a aproximação final para o ataque. Vale lembrar: ambas com velocidade máxima.

 

 

 

 

- A sequência começa com o ataque para a defesa no terço médio da quadra, em virtude dos procedimentos serem mais simples. Na medida em que os mesmos forem assimilados os exercícios passam a ser realizados nos dois outros terços.

- A sequência começa com o ataque por meio da Cortada. Na continuidade golpes que requerem maior habilidade; ‘Lob”, "Cut"/Caixinha, Shot/Meia-Batida, Soco.

 

126 – A mesma organização dos exercícios anteriores. Agora, com o ataque do treinador (por meio de cortada e/ou “lob”) no terço final da quadra. O jogador executa a defesa, realiza a aproximação e ataca, por meio de cortada, no centro do terço final da quadra oposta.

 

Nota

Após a execução da defesa o jogador-defensor (JD) tem que percorrer um longo trajeto: a primeira aproximação, do ponto em que realizou a defesa, e a aproximação final para o ataque. Logo, é necessário atentar para alguns aspectos, pela ordem:

a – na medida do possível, defender passando a bola suficientemente alta de modo ter tempo para fazer a aproximação para o ataque de maneira mais tranquila;

b – o jogador-levantador tem que perceber a movimentação do companheiro e adequar o levantamento. Ou alçando a bola mais alta, ou atrasando o levantamento, isto é, deixando a bola cair ao máximo para então levantar por meio de uma manchete.

c – ambos, atacante e levantador, devem se comunicar sobre os dois aspectos anteriores. Por exemplo: passa mais alto, levanta mais alto, atrasa, acelera, etc.

 

 

 

 

127 – Idem, com o ataque na paralela.

128 – Idem, com o ataque na diagonal.

129 – Idem. Agora, a defesa e o ataque, por meio de “Lob”, na paralela, no terço final da quadra oposta.

130 – Idem 129, com o ataque na diagonal.

131 – Mesma mecânica dos exercícios anteriores. O ataque por meio de “Cut"/Caixinha”, no terço inicial da quadra oposta, na paralela.

132 – Idem 131, com ataque na diagonal.

133 – A mesma organização dos exercícios anteriores. Ataque do treinador (por meio de “Cut"/Caixinha) para a defesa no terço inicial da quadra. O jogador executa a defesa, recua, para o ponto em que faz a aproximação final para o ataque, e ataca (por meio de cortada) no centro do terço final da quadra oposta.

 

Nota

No ataque do treinador/colaborador no terço inicial requer procedimento diferente, em relação aos ataques no terço médio e final da quadra. O jogador-defensor tem que executar a defesa, recuar para o ponto em que faz a aproximação final e, dali, partir para o ataque. No diagrama a seguir, as setas em azul exemplificam. A seta em vermelho exemplifica uma aproximação para as costas do levantador; possível para jogadores mais desembaraçados.

 

 

 

 

134 – Idem 133, com o ataque na paralela.

135 – Idem, com o ataque na diagonal.

136 – A mesma mecânica dos exercícios anteriores (ataque do treinador, no terço inicial da quadra). O jogador defende e ataca, por meio de “Lob” na paralela, no terço final da quadra oposta.

137 – Idem 136, com o ataque na diagonal.

138 – Mesma mecânica. Agora, defesa e ataque, por meio de “Cut"/Caixinha, no terço inicial, na paralela.

139 – Idem 138, com o ataque na diagonal.

 

- Aspectos a serem observados durante a execução dos exercícios.

 

1 – Os ataques desferidos pelo treinador/colaborador devem ser adequados de acordo com o grau de habilidade de seus jogadores. A defesa, como defesa, não está em questão. É uma atividade auxiliar para a aprendizagem/aperfeiçoamento dos meios de ataque. A não observância deste item, de modo geral, desvirtua completamente os exercícios; não se pratica nem a defesa nem o levantamento e, muito menos, os meios de ataque.

2 – O sucesso da ação, como todo, depende da qualidade da defesa e do levantamento. O treinador deve enfatizar a importância dos mesmos. Contudo, a sessão tem como prioridade o ataque. É necessário criar um mecanismo que evite muitas interrupções, por erros de defesa e/ou de levantamento. Por exemplo, um outro colaborador alça bolas, como levantamento, de modo que a cada bola atacada corresponda a um ataque.

3 – Os erros de ataque, não. O treinador deve exigir a execução de todos os detalhes dos fundamentos e cobrar a precisão dos golpes. Sobretudo:

a – as corretas primeira aproximação (do ponto em que a defesa é realizada ao ponto em que se inicia a aproximação final) e aproximação final (passadas que antecedem o salto para o golpe);

b – um bom salto, isto é, após passadas largas, com movimentos amplos (flexão das pernas e auxílio dos movimentos dos braços) e, absolutamente vertical;

c – o equilíbrio do corpo no momento da execução do golpe;

d – golpear a bola no ponto mais alto possível;

e – golpe com perfeito encaixe da mão na bola.

4 – De modo geral, o treinador estabelece a execução dos exercícios de maneira alternada, ou seja; ora um faz a defesa e o ataque, ora o outro. Ou, com sequências, isto é: um executa duas, três, quatro vezes e depois trocam. De uma forma ou outra, o número de repetições deve ser adequado ao condicionamento físico dos atletas.

5 – Os exercícios sugeridos constituem atividade anaeróbica lática, quando praticados com curtos intervalos entre uma ação e outra, por atletas de alto nível. Os mesmos possuem bom condicionamento físico e boa capacidade técnica. Para iniciantes, não recomendo vincular a execução a períodos de tempo. Não há pressa, o treinador pode dar maior tempo entre uma execução e outra. Vale repetir: o mais importante, no caso, é a aprendizagem da correta execução dos meios de ataque.

6 – O ataque por cortada no terço final da quadra, tem em vista evitar que os jogadores façam “o tradicional bate-bola”; prática em que os jogadores deixam a bola baixar para bater na parte superior, de maneira que ela pique o mais próximo da rede possível. A bola, como mencionado anteriormente, deve ser golpeada bem alta de maneira que passe com boa altura sobre o bordo superior da rede.

7 – A tabuleta (figura a seguir) é meio auxiliar extraordinário para impossibilitar o ataque para baixo; do tipo “bate-bola”. Além de simular o bloqueio que os jogadores encontram no jogo.

8 – No diagramas que ilustram o que está exposto na apresentação da sequência, estão exemplificadas as aproximações. Elas podem variar de jogador para jogador, obviamente, em função de estatura, qualidade física, etc. Contanto que não seja tão maiores do que as sugeridas.

9 – O colaborador que segura a tabuleta deve se posicionar em frente ao corpo do atacante.

 

 

 

 

 

Continuação no art. 12, com outra Sequência de Exercícios

 

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra

  Ir para Menu Estratégias/Táticas do Sistema Ofensivo - Vôlei de Praia  

 

Ir para Menu Estratégias/Táticas do Sistema Defensivo - Vôlei de Praia

Ir para Menu Vôlei de Praia