Técnica Individual - Art. 01

- MEIOS DE ATAQUE

 

Segundo a regra, é considerado ataque todas as bolas enviadas pelo adversário que passam para o lado oposto e exceto o saque e o bloqueio. Sendo assim, são meios de ataque:

1. colocada com o toque acima da cabeça;

2. colocada com a manchete;

3. cortada.

4. meia-batida;

5 - "largadas": "lob", soco, "cuts".

 

Antes de começar a abordar os Meios (fundamentos) de Ataque, cortada, soco e "caixinha", reafirmo que já no processo de aprendizagem, ou no de aperfeiçoamento, é absolutamente necessário atentar para o fato de que tais meios não são ações isoladas. Como venho enfatizando, de maneira até repetitiva, todas as ações têm algum encadeamento com outros aspectos. Ou seja, para ser um bom cortador são necessárias algumas qualidades.

- Valências físicas,

- Habilidade técnica individual,

- Discernimento tático,

Além de outras, diria involuntárias, relacionadas ao sensório, como por exemplo, as capacidades relacionadas ao psicológico e ao mental. Enfim, o bom atacante não é só aquele que executa corretamente a cortada. É preciso muito mais, mas muito mais, mesmo.

O Just Volleyball pretende e tem se empenhado para apresentar todos os conteúdos das partes física, técnica individual e estratégia/tática, de modo vinculado/associado/encadeados. Acredito piamente que todas as ações no voleibol requerem predicados físicos e que estão vinculadas à ações que a precedem e a sucedem. Ou seja, nada, absolutamente nada, é isolado.

Pensando assim, considero absolutamente apropriado que se abra o artigo 24, em Estratégias/Táticas - Vôlei de Praia, no menu da Página Inicial. Você encontra abordagem mais detalhada sobre as qualidades físicas indispensáveis para uma boa execução da cortada. Mais, que elementos de ordem tática são fundamentais no momento do ataque. Por fim, o perfil psicológico / mental ideal que contribuem para o equilíbrio emocional. Vale a pena conferir.

No Vôlei de Praia ataque é realizado com esses meios:

- Cortada Potente;

- Meia-Batida;

- Soco;

- "Lob" (*);

- "Cuts" (*)

(*) - Nomes herdados do voleibol norte-americano.

 

Nos artigos que se seguem focalizaremos um a um todos os meios. Evidentemente, nos deteremos nos mais utilizados.

 

- Toque Acima da Cabeça e Manchete - Colocada.

 

São os meios mais simples de ataque. São utilizados:

- largamente em jogos entre iniciantes, em virtude da dificuldade que os mesmos têm, na fase de aprendizagem, para poderem utilizar golpes com salto;

- esporadicamente por jogadores de alto nível que, obviamente, preferem golpes com os quais podem imprimir maior velocidade à trajetória da bola.

 

- Situações de Jogo em que o Toque Acima da Cabeça e a Manchete são Utilizados.

 

Em jogos entre iniciantes, são os meios de ataque mais comuns. O toque acima da cabeça e a manchete são os primeiros fundamentos no processo de aprendizagem. Logo, os que eles encontram maior facilidade para executar, quer para os passes e defesas, quer para o ataque. Os demais meios, como a Cortada, requerem qualidades físicas, sobretudo coordenação motora, força e velocidade de movimentos. São itens que compõem o processo de aprendizagem, que é gradual e de considerável duração. Enquanto não conseguem saltar para atacar, utilizam o toque e a manchete. É aquela boa e velha máxima: "quem não tem cão, caça com gato".

Em jogos de iniciados, isto é, de categoria de base, e de atletas já experimentados, são utilizados de modo esporádico, ou seja:

- quando não existe qualquer possibilidade de saltar para atacar;

- por opção tática, em colocadas no primeiro ou no segundo toque.

 

Nota

A regra do vôlei de praia estabelece que o toque acima da cabeça como meio de ataque tem que ser executado - rigorosamente - de frente e/ou de costas para o local em que se deseja colocar a bola.

 

- Execução do Fundamento Passo a Passo.

Todos os detalhes para a execução do toque acima da cabeça e da manchete estão apresentados no capítulo de Técnica Individual - Vôlei de Praia.

 


 

- Cortada.

 

A cortada é o fundamento de ataque mais eficaz . A trajetória da bola cortada é de cima para baixo e muito veloz. No Vôlei de Praia, diferentemente do vôlei de quadra, não tem variação, ou seja, é sempre executado da mesma maneira, com diferença de estilo de um jogador para o outro.

 

Nota

Muita gente confunde cortada com ataque. A fim de facilitar a compreensão de tudo será dito na apresentação da cortada, creio que tenha que colocar a diferença: ataque é a ação ofensiva; cortada é um dos fundamentos de ataque.

 

- Situações de Jogos em que a Cortada é Utilizada.

 

Existe diferença marcante na utilização da Cortada em jogos do sexo masculino e do sexo feminino, sobretudo em competições de alta competitividade. No masculino é a primeiríssima opção de ataque; os demais golpes (Meia-Batida, Soco, Cuts e Lobs) são usados como opção tática, de modo esporádico. No feminino, não. A Cortada e outros meios são utilizados, praticamente, na mesma proporção.

Nota

Chamo atenção, até para que não haja confusão, que o que está dito acima ocorre em jogos em que há semelhança de nível entre as duplas. Nos jogos em que uma dupla é muito superior a outra, a cortada é, sem dúvida, muito mais comum.

 

- Execução do Fundamento - Cortada - Passo a Passo.

A cortada propriamente dita é o tipo do golpe bola. Resulta de ações precedente, todas igualmente importantes e indispensáveis.

- Aproximação.

Existem duas aproximações para a execução da cortada.

- a Primeira Aproximação;

- a Aproximação Final.

A Primeira Aproximação.

Começa no momento em que o jogador recebe o saque ou defende uma bola e dirige-se para o ponto da quadra em que, costumeiramente, aguarda o levantamento.

A Aproximação Final.

Após a saída da bola das mãos do Levantador, aproxima-se, por meio de duas passadas longas. As passadas devem ser longas, a fim de que a impulsão seja absolutamente vertical. Nos diagramas a seguir, dois exemplos de aproximações. No da esquerda, o Jogador-Atacante (JA) recepciona o saque, faz a primeira aproximação e a segunda para atacar. No da direita, o caso da bola defendida. Jogador-Defensor (JD) faz a defesa, a primeira aproximação e a final.

 

 

 

- O Salto.

No momento do salto o jogador flexiona as duas pernas, com os pés paralelos e o tronco quase reto. Neste momento os braços ajudam no impulso.

 

- No Momento da Cortada - Ponto Morto da Impulsão.

O tronco realiza o movimento semelhante ao de um arco. Ambos os braços se elevam e o que golpeia a bola estende-se para alcançá-la no ponto mais alto possível. A mão, aberta, golpeia o centro da bola.

Todos estes movimentos devem ser feitos de modo coordenado e com a maior velocidade possível. Na representação gráfica a seguir, uma estilização da sequência desde a última passada da aproximação final até o momento do golpe na bola.

 

 

 

 

No quadro 3, o momento do salto. O jogador flexiona as pernas juntas, faz um movimento veloz dos braços de frente para trás do corpo, o que ajuda e muito na impulsão (seta tracejada em vermelho).

No quadro 4, a extensão das pernas e o movimento veloz de elevação dos braços.

No quadro 5, começa a ascensão do corpo e o ponto máximo desta. Repare nas setas tracejadas em vermelho. O cortador realiza o movimento semelhante ao de um arco e eleva os dois braços, de maneira que os cotovelos cheguem até a linha dos olhos (linha tracejada em verde).

No quadro 6, o momento do golpe. Ele estende o braço ao máximo e executa o golpe. A seta tracejada em vermelho significa o movimento do braço, ou seja, detrás da cabeça até o toque na bola.

 

Nota

A potência do golpe resulta da velocidade da coordenação com que é realizado o procedimento da cortada, desde a aproximação.

 

Quanto ao local do golpe na bola e a direção que se queira dar, os jogadores utilizam-se dos seguintes artifícios.

 

Centro da Bola: - Ataque Frontal.

 

 - na entrada da rede: ataque na diagonal;
Centro Esquerdo da Bola: 
 - na saída da rede: ataque na paralela.

 

 - na entrada da rede: ataque na paralela;
Centro Direito da Bola: 
 - na saída da rede: ataque na diagonal.

Na figura a seguir, uma bola com destaque para suas duas faces: centro-esquerda e centro-direita.

 

 

Notas

- Há jogadores que cortam golpeando a bola em sua parte superior, devido a grande impulsão. É importante ressaltar que para quase todas as cortadas em jogo, há um bloqueio e, por isto, o mais recomendável é atacar mais para o fundo da quadra.

- Para os iniciantes recomendo aprenderem a execução do fundamento corretamente, antes de atacarem.

 

No próximo artigo - 02 - continuaremos a apresentar os meio de ataque com a outros Meios.

 

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra

  Ir para Menu Estratégias/Táticas do Sistema Ofensivo - Vôlei de Praia  

 

Ir para Menu Estratégias/Táticas do Sistema Defensivo - Vôlei de Praia

Ir para Menu Vôlei de Praia