Técnica Individual - Artigo 21

Bloqueio – Tempo de Bloqueio

Em continuidade ao artigo 20, em que focalizei Elementos relacionados ao Tempo do Bloqueio

1 - Decisão do Momento exato do o Salto saltar para o Bloqueio. 

2 - A velocidade da execução da técnica do Bloqueio.

  - do movimento de flexão-extensão das pernas;

- do movimento para o posicionamento dos braços sobre a rede.

3 - Movimento de Posicionamento dos Braços e das Mãos de acordo com a trajetória da bola.

Neste, abordarei de que maneira é possível adquirir, uma a uma, essas propriedades. Farei sugestões de exercícios objetivos de modo alcançar os objetivos. De maneira prática e rápida.
Em primeiríssimo lugar devemos partir de um pressuposto: que os atletas saibam executar corretamente o Fundamento, ou seja, a Técnica do Bloqueio.


Aqui JustVolleyball apresento 19 artigos que abordam, detalhadamente, a Técnica Individual. E 09 Sequências com 103 exercícios específicos tendo em vista a Aprendizagem e o Aperfeiçoamento. Acesse: http://www.justvolleyball.com.br/index.htm

A seguir, os links para facilitar a busca pelos mesmos.

 


Art. 01 - Bloqueio - Execução do Fundamento

Art 02 - Bloqueio - Tipos de Bloqueio

Art 03 - Bloqueio - Qualidades Indispensáveis ao Bloqueador: Grande Impulsão

Art 04 - Bloqueio - Qualidades Indispensáveis ao Bloqueador: Equilíbrio do Corpo no Ar

Art 05 - Bloqueio - Qualidades Indispensáveis ao Bloqueador: Percepção de Tempo

Art 06 - Bloqueio - Qualidades Indispensáveis ao Bloqueador: Percepção de Direção

Art 07 - Bloqueio - Qualidades Indispensáveis ao Bloqueador: Velocidade de Deslocamento

Art 08 - Bloqueio - Qualidades Indispensáveis ao Bloqueador: Destreza

Art. 09 - Bloqueio - Qualidades Indispensáveis ao Bloqueador: Pontos de Referência para o Bloqueador

Art. 10 - Bloqueio - Exercícios para Aprendizagem e Aperfeiçoamento - Parte I

Art. 11 - Bloqueio - Exercícios para Aprendizagem e Aperfeiçoamento - Parte II

Art. 12 - Bloqueio - Exercícios para Aprendizagem e Aperfeiçoamento - Parte III

Art. 13 - Bloqueio - Exercícios para Aprendizagem e Aperfeiçoamento - Parte IV

Art. 14 - Bloqueio - Exercícios para Aprendizagem e Aperfeiçoamento - Parte V

Art. 15 - Bloqueio - Exercícios para Aprendizagem e Aperfeiçoamento - Parte VI

Art. 16 - Bloqueio - Exercícios para Aprendizagem e Aperfeiçoamento - Parte VII

Art. 17 - Bloqueio - Exercícios para Aprendizagem e Aperfeiçoamento - Parte VIII

Art. 18 - Bloqueio - Exercícios para Aprendizagem e Aperfeiçoamento - Parte IX

Art. 19 - Bloqueio - Conclusão

 

Outro aspecto importante. Todos os exercícios contribuem para o aperfeiçoamento da técnica, e dos três elementos de tempo; a velocidade de execução do bloqueio e o posicionamento dos braços em relação à trajetória da bola. Ou seja, são exercícios polivalentes.

 

- Decisão do Momento exato do Salto saltar para o Bloqueio.

- Sequência de Exercícios No. 10

- Objetivos.

1 - Consolidar o procedimento de olhar fixamente para o atacante, a fim de perceber o momento do golpe e, por conseguinte, decidir o momento exato para o salto.

2 - Melhorar a velocidade de execução do bloqueio; completo.

3 - Aperfeiçoar o movimento de invasão dos braços para o espaço da quadra oposta (bloqueio invadido), nos ataques retilíneos.

4 - Aperfeiçoar o tempo da movimentação dos braços de acordo com a direção da trajetória da bola, nos ataques à direita e/ou à esquerda.

 

- Preparação da Quadra, dos materiais e dos auxiliares para a realização do exercício.

1 - Um colaborador, do lado posto da rede, afastado cerca de 1 metro, sobre uma plataforma de, no máximo, 1 metro; para mulheres um pouco mais baixa.

2 - Um companheiro, também do lado oposto da rede, segura uma bola de maneira que esta fique ligeiramente acima do bordo superior da rede.

3 - O bloqueador de frente para a rede na Postura de Expectativa.

Na representação a seguir, o salto na bola mais baixa e o salto na mais alta. No momento do Já, o bloqueador parra olhar fixamente para o colaborador que está atacando.

 

 



Exercício 01.

O bloqueador dá um sinal, VAI, por exemplo. Neste exato momento, ele salta para um bloqueio na bola alçada pelo companheiro e passa a olhar fixamente para o colaborador que ataca. No exato momento do ataque, ele salta e executa o bloqueio.

O colaborador ataca a bola retilineamente, com potência compatível à capacidade dos atletas em treinamento.

Ex. 01 - O colaborador alça abola sobe sua própria cabeça, em diferentes alturas. De modo obrigar o bloqueador decidir o momento exato para salto.
Nas bolas mais altas, por exemplo, o bloqueador salta na primeira bola e espera no chão o momento exato do ataque para, então, saltar. Nas bolas mais baixas o tempo de espera no chão e mais curto. Logo, ele salta na primeira e, incontinenti, salta para o bloqueio da segunda.

Importante:

- O bloqueador deve aproximar suas mãos o perto possível da circunferência da bola, de maneira diminuir o espaço que o atacante dispõe para desviar a bola do bloqueio.

- o tempo de espera no chão varia de acordo com altura da bola; a velocidade de execução do bloqueio, não, e sempre máxima.

- ao saltar na primeira bola, o bloqueador tem que pousar no mesmo lugar em que saltou. De maneira não precisar se ajustar para realizar o segundo salto. Para isso, e necessário saltar equilibradamente;

- a percepção do momento exato do ataque só e possível quando o bloqueador olha exclusivamente para o atacante.

O colaborador sobre a plataforma deve variar a altura com a qual deve alçar a bola, como mencionado antes, e atacá-la retilineamente.

 

Ex. 02 - Mesma dinâmica de ex. 1. A diferença: o colaborador continua alçando a bola em diferentes alturas, e ataca ligeiramente à direita e/ou à esquerda. De modo deliberado, isto é, mostrando a direção do ataque. O bloqueador no caso, deve observar, perceber a direção e movimentar seus braços a fim de interceptar a trajetória da bola.

Ex. 03 - Neste exercício, a plataforma é colocada a cerca de dois metros da rede. O colaborador alça a bola em diferentes alturas e ataca retilineamente. O bloqueador agora, tem mais um fator a considerar. A distância do ataque implica em diferente tempo, em relação aos exercícios anteriores. Não é possível aproximar suas mãos da circunferência da bola. Neste caso, o bloqueador deve perceber a trajetória da bola a fim de interceptá-la; sempre com o movimento de invasão dos braços e mãos no sentido da quadra oposta.

 

 

 


Ex. 4 - Manter a plataforma na mesma distância da colocada no ex. 3. Agora, o colaborador alça a bola em diferentes alturas e alterna o ataque – retilíneo – entre cortadas potentes e meias-batidas. O bloqueador deve manter o mesmo procedimento. Olhar fixamente para o atacante, identificar o tipo de golpe e saltar para o bloqueio de acordo com sua percepção da trajetória.

Ex. 5 – Manter a plataforma na mesma distância da colocada nos exs. 3 e 4. Neste, o colaborador ataca direcionando a bola para a paralela; de modo deliberado, isto é, indicando a direção do que quer da à trajetória da bola.. O bloqueador se posiciona na frente do braço direito do colaborador de modo impedir a passagem da bola para a paralela.

Ex. 6 – Idem ex. 5, com o colaborador direcionando seus ataques para a diagonal. Neste caso, o bloqueador deve se posicionar na frente do corpo do colaborador, de maneira interceptar a trajetória da bola para a diagonal.

Nota


Sobre o posicionamento do bloqueador em relação ao colaborador/atacante, recomendo acessar o artigo em que abordo Pontos de Referência para o Bloqueio.

 

- Aspectos a serem observados durante a execução dos Exercícios.

1 – Os exercícios desta sequência têm em vista preparar o bloqueador para se adequar às diferentes características dos atacantes. Alguns exemplos:

- que ataca sempre por meio de cortadas potentes;

- que atrasa o golpe a fim de esperar queda do bloqueador;

- que acelera o movimento do golpe de modo não deixar o bloqueador completar a execução do bloqueio;

- que ataca por meio de “largadas”;

- etc.

Diante dessas características cabe ao bloqueador identificar o tipo de golpe a fim de adequar o tempo de bloqueio.

2 – Considerando o item 1, os exercícios sugeridos tem um aspecto comum. O bloqueador que dá o Vai passar olhar fixa e exclusivamente para o colaborador. De modo perceber o tipo do golpe e a trajetória que o atacante quer imprimir. No início os jogadores sentirão dificuldade. Com a continuidade da prática conseguirão. Cabe ao treinador fazê-los entende a importância de olhar fixamente para o atacante, por tudo que foi apresentado até aqui.

3 – O Primeiro Elemento de Tempo é justamente a decisão do momento exato de saltar. O Segundo, e igualmente, importante, a velocidade da execução do fundamento completo (bloqueio). Como mencionado repetitivamente; a velocidade dessa ação é máxima.

4 – O Terceiro Elemento é a movimentação dos braços e mãos com vistas à execução do bloqueio no tempo perfeito.
Vale repetir.

- O bloqueador salta com um afastamento fundamental dos braços, isto é, no prolongamento da linha dos ombros, e com afastamento da mãos (dedos polegares) de modo que não seja possível a passagem da bola.

- Movimento de invasão (retilínea) dos braços no tempo exato de acordo com o tipo do golpe. Ou a movimentação à direita/à esquerda, de acordo com a trajetória da bola.

5 – A fim de possibilitar todos esses movimentos, é extremamente importante o Equilíbrio do Corpo no Ar. Nos exercícios sugeridos, o salto na primeira bola tem em vista aperfeiçoar a qualidade do salto e, consequentemente, o equilíbrio. O treinador deve fazer questão da execução perfeita desse primeiro salto.

Continuação no Art. 22 com outra Sequências de Exercícios

 

Home

Voltar ao Menu Técnica Individual - Vôlei de Praia

Ir para Menu Vôlei de Quadra

 

Ir para Menu Estratégias