Estratégias/Táticas - Art. 37

- Cobertura de Ataque - Parte VIII

- Cobertura de Ataque para Combinações de Ataque - Rede com 3 Atacantes.

- Combinações Finalizadas do Meio para a Saída da Rede.

 

- Desmico para Trás com 3 Atacantes na Rede.

 

Combina a bola de tempo Cabeça Atrás/Frente, do atacante que está na pos. 2 (saída da rede), com uma Meia Bola na Saída da Rede, atacada pelo atacante da pos. 3, e uma Bola "Chutada", na extremidade oposta (pos 4), atacada pelo J4.

Nos diagramas a seguir:

- Diag 1, a ordem de saque;

- Diag. 2, a representação gráfica da combinação;

- Diag. 3, o ponto - aproximado - em que os atacantes se encontram no momento em que a bola está nas mãos do levantador;

- Diag. 4, a disposição da cobertura para o ataque na extremidade da rede (pos. 4). Participam o levantador (J1), o atacante da primeira bola (J2) e o correspondente (J5), na primeira linha. O Líbero e o J3, que recua na rede, cobrem as bolas que voltam no fundo da quadra;

- Diag. 5, a cobertura para a bola de tempo (J2). O levantador (J1), J4 e J3, ou sejam aqueles que estão mais próximos do ponto onde o ataque é realizado. J5 e Líbero cobrem as bolas que voltam no fundo da quadra;

- Diag. 6, a cobertura para a segunda bola, na extremidade da rede (pos. 2). O levantador (J1), o atacante da primeira bola e o Líbero, que está na linha de defesa, cobrem na primeira linha. J4, que recua da rede, e J5 protegem o fundo da quadra.

 

 

Notas

- A equipes femininas utilizam, com elevada freqüência, a China com 1 Pé, atacada pelo J3, na saída da rede, como a segunda bola. Esta maneira de execução imprime maior velocidade à combinação, uma vez que a bola de tempo (Cabeça Atrás) e a segunda bola (China) são realizadas praticamente no mesmo tempo.

- A equipe da China, Campeã Olímpica, em Atenas, em 2004, notabilizou-se, entre outras inúmeras qualidades, pela eficácia com que executava essa variação.


 

- Desmico p/ Trás com 3 Atacantes na Rede e 1 do Fundo.

 

No grupo de diagramas a seguir.

- Diag. 7, a ordem de saque.

- Diag. 8, o desenho da combinação. O J3, é o atacante da bola de tempo Cabeça Atrás. O J4, o atacante da segunda bola, Meia Bola na saída da rede (pos. 2). J5 o atacante da pos. 4. J2, o atacante da bola do Fundo, pela pos. 6. Este último, participa da da recepção do saque e ataca a bola do fundo.

- Diag. 9, o ponto em que todos os jogadores se encontram por ocasião em que a bola sai das mãos do levantador.

Nos demais, todas as disposições da cobertura.

- Diag. 10, para o ataque na extremidade da rede, pos. 4. O levantador (J1), como sempre, o J3, que não recebe para o ataque da Cabeça Atrás e desloca para a cobertura. O J2, que desloca para o ataque da Bola do Fundo, não recebe e desloca para a cobertura. O J6 e o J4 (desloca da pos. 2 para o fundo da quadra), participam da segunda linha da cobertura. As linhas tracejadas no diagrama representam o deslocamento dos jogadores, de seus ponto para a disposição da cobertura.

- Diag. 11, a cobertura para o ataque a primeira bola, Cabeça Atrás. J2 e J4, que não recebem a bola, e o levantador J1 participam dentro da zona de ataque. O J6 e o J5, que também não recebe a bola, ocupam a segunda linha da cobertura, para as bolas que voltam no fundo da quadra.

- Diag. 12, a cobertura para o ataque da segunda bola na pos. 2. J3 e J2, que não recebem a bola, e o levantador (J1) participam da primeira linha. O J6 e o J5, que também não recebe, cobrem na segunda linha.

- Diag. 13, a disposição para a cobertura da Bola do Fundo. O Levantador (1), como sempre, J3 e J5, que deslocam dos pontos em que se encontram no momento em que a bola sai das mãos do levantador, compõem a primeira linha. Na segunda linha, J6 e J4, que não recebe na pos. 2, recuperam a boa que volta no fundo da quadra.

 

 

Nota

Quanto maior o número de atacantes envolvidos na mesma ação de ataque, maior tem que ser a simplicidade com que a disposição da cobertura deve ser elaborada. No diagrama anterior, um exemplo. Apenas o líbero não participa da primeira linha. Os atacantes que se encontram na zona de ataque, e não recebe a bola para atacar, têm que deslocar, com máxima velocidade, para pontos da cobertura. De modo geral, os que estiverem mais próximos do ponto em que a bola é atacada.

 


 

- Volta da Desmico para Trás com 3 Atacantes na Rede.

 

É uma variação da Desmico para Trás. A diferença, entre as duas, é que o J4 ao invés de atacar a segunda bola na saída da rede, volta no meio do percurso e ataca no centro da rede (pos.3).

Nos diagramas a seguir, estão apresentadas:

- a ordem de saque (diag. 14);

- a representação gráfica da combinação (diag.15);

- os posicionamentos de todos os jogadores no momento do levantamento (diag. 16);

- as disposições da cobertura para cada uma das bolas (diags 17, 18 e 19).

Repare que o raciocínio, para a elaboração da cobertura, é o mesmo. Ou seja, o de colocar os jogadores que se encontram mais próximos dos pontos em que as bolas são atacadas. Como nesta combinação não há atacante da bola do fundo, o J6 é aproveitado, na primeira linha da cobertura, no ataque da bola na pos. 4 (diag. 17); J2 na bola de tempo na pos. 3 (diag. 18).

 

 


 

- Volta da Desmico para Trás com 3 Atacantes na Rede e 1 do Fundo.

 

É uma variação da Desmico para Trás. O atacante da segunda bola (J4 no diagrama) finta que vai atacar na pos. 2, como o faz na desmico para trás, mas volta e ataca no centro da rede pos. 3. No grupo de diagramas a seguir, como sempre, as representações gráficas da combinação e a disposição da cobertura para cada ataque.

- Diag. 20, a ordem de saque.

- Diag. 21, a representação gráfica da combinação.

- Diag. 22, o ponto da quadra em que os jogadores se encontra no momento em que a bola sai das mãos do levantador. Repare que apenas o Líbero não está na zona de ataque.

- Diag. 23, para o ataque na extremidade da rede, pos. 4. O levantador (J1), como sempre, o J4, que não recebe a segunda bola e desloca para a cobertura, e o J3, atacante da primeira bola, participam da primeira linha da cobertura. O J6 e o J2, que não recebe, ocupam a segunda linha.

- Diag. 24, a cobertura para o ataque a primeira bola, Cabeça Atrás. J4 e o levantador (J1), que estão dos lados do ponto em que a bola é atacada, e o J2, que não recebe, participam dentro da zona de ataque. J5, que também não recebe a bola e J6, ocupam a segunda linha da cobertura, para as bolas que voltam no fundo da quadra.

- Diag. 25, a cobertura para o ataque da segunda bola na pos. 3. J5, que desloca da pos. 4, J3, que está ao lado, e o levantador (J1) participam da primeira linha; todos já estão na Zona de Ataque. J6 e o J2, que também não recebe, cobrem na segunda linha.

- Diag. 26, a disposição para a cobertura da Bola do Fundo. O Levantador (J1), como sempre, J3 e J4, já estão na Zona de Levantamento, compõem a primeira linha. Na segunda linha, J6 e J5, que não recebe na pos. 4, recuperam a boa que volta no fundo da quadra.

 

 

 

Nota

Não é demais enfatizar que, em virtude de 5 dos 6 jogadores estarem envolvidos na mesma ação de ataque, a simplicidade deve nortear a elaboração da disposição da cobertura. No diagrama anterior, por exemplo, J6 participa da primeira linha apenas no ataque do J5 na pos. 4. Nas demais, os atacantes que se encontram na zona de ataque, e não recebem a bola para atacar, têm que deslocar, com máxima velocidade, para pontos da cobertura. De modo geral, os que estiverem mais próximos do ponto em que a bola é atacada.

 

Na apresentação das combinações de ataque finalizadas do meio para a saída da rede, coloquei exemplos das quatro mais comuns. Existe e podem ser criadas muitas outras, que, no entanto, não são realizadas de maneira sistemática.

Nos diagramas a seguir, exemplifico duas. Da esquerda para a direita. A ordem de saque para facilitar o acompanhamento. Uma Desmico da "China". E a Dupla "China". Esta última para se ter idéia só a equipe feminina da China, Campeã Olímpica, em Atenas, em 2004, executava. Uma jogadora J3 salta, com um dos pés, para atacar uma Cabeça Atrás e a J2, finta que vai atacar no centro da rede, volta e ataca a "China" com um Pé, na saída da rede (pos. 2). É uma jogada extraordinária e muito eficiente.

 

 

 

 

Seja qual for a combinação, existente ou a ser criada, é indispensável realizar a cobertura do ataque. Mais do que apresentar disposições e mais disposições, o mais importante e colocar a cabeça para funcionar, ou seja, raciocinar. Para raciocino da cobertura é importante considerar:

- o levantador - por ser o único que sabe onde a bola é finalizada, participa sempre e tem que ser o primeiro a chegar;

- que um ou mais dos jogadores da zona de ataque tem que participar, ainda que chegue atrasado;

- que um dos jogadores da linha de ataque - o mais afastado do ponto em que a bola é atacada - tem que se deslocar para o fundo da quadra, a fim de participar da última linha da cobertura;

- que um dos dois jogadores que estão na linha de defesa (nos exemplos J2 e o J6/Líbero) tem que participar, de modo geral, o que estiver mais próximo do ponto em que a bola é atacada.

Depois disso, o sucesso da cobertura, ou seja, a cobertura que consegue recuperar um bom número de bola que voltam do bloqueio adversário, depende de alguns fatores:

- treinamento tático coletivo com ênfase às iniciativas tático-individuais, ou seja, que tenha como um dos objetivos, o de fazer com que os jogadores entendam a sistemática da cobertura e não apenas que a cumpram;

- a capacidade de que todos os jogadores têm que ter de tomar iniciativa, diante de todos os ataques e em todo o decorrer do jogo;

- a comunicação entre os jogadores no decorrer do jogo, isto é, não basta ter iniciativa, é preciso conclamar os companheiros, o tempo todo, a participarem da cobertura;

 

Nos próximos artigos serão apresentadas as Combinações de Entrada, com 2 Atacantes na Rede e com Atacantes na Rede e 1 do Fundo.

 

Cont. no art. 38, com a Cobertura de Entrada com 3 Atacantes na Rede Sem Atacantes do Fundo.

 

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra