Estratégias/Táticas - Artigo 39

- Estratégia/Táticas Defensivas.

- Estratégias/Táticas - Coletiva.

- Estratégia Defensiva para Neutralizar Combinações com o Centro entre o Meio e a Saída da Rede (pos. 2).

Em artigos anteriores - quadro das combinações de ataque - apresentamos, inicialmente, as combinações com 3 atacantes na rede. Na apresentação das Estratégias/Táticas para neutralizá-las, começaremos pelas que contam com 2 atacantes na rede.

 

- Combinações c/ 2 Atacantes na Rede.

- Combinações com o Centro entre o Meio para a Saída da Rede (pos. 2).

 

 - s/ atacantes do fundo.
Com 01 Atacante no 1o. Tempo:- c/ 01 atacante do fundo.
 - c/ 02 atacantes do fundo.

 

- Bloqueio por meio da Manobra 1 - 2.

Nos diagramas a seguir, exemplos de combinações do meio para a saída da rede, com 2 atacantes na rede.

A ordem de saque é:

6
5
4
   
L
2
3

 

Os números 2 e 5 são atacantes de 1o. Tempo.

Os números 6 e 3 são atacantes de ponta / 2a. Bola / 3a. Bolas.

O número 4 é o Oposto/atacante de 2a. ou 3a. Bolas.

L é o levantador, no caso, na pos. 2.

A combinações são realizadas por uma Bola de Tempo, que pode ser de três tipos: Cabeça Frente (seta verde), Cabeça Atrás (seta vermelha) ou China com 1 Pé na Saída da Rede (seta preta). A 2a. Bola é uma "Chutada" na pos. 4 (seta azul, no diag. 1).

No diag. 2, as Bolas de Tempo são as mesmas e a 2a. Bola, uma Meia Bola entre as posições 4 e 3; esta combinação é conhecida - por brasileiros - como Mico/Degrau.

 


 

- Procedimentos do Bloqueio.

- Bloqueio por meio da Manobra 1 - 2.

O bloqueio por meio da Manobra 1 - 2 caracteriza-se por uma divisão de atribuições previamente estabelecidas. Cada bloqueador, colocado na Posição Fundamental de Aberta, tem como 1ª Atribuição - Responsabilidade Principal - a marcação de um atacante específico em um determinado trecho da rede (3 metros) e a ainda uma 2ª Atribuição - Responsabilidade Secundária - que é o auxílio aos demais bloqueadores nas suas atribuições.

A manobra é adequada contra equipes que atacam - quer por opção tática, quer por força de circunstâncias - utilizando mais as 3as Bolas da Combinação - de modo geral "Chutadas" - em detrimento das 1as e 2as Bolas da Combinação. No caso, como os bloqueadores se postam na Posição Fundamental de Aberta, já se encontram mais próximos das extremidades da rede, pontos em que as 3as Bolas são finalizadas.

 

B3

- 1ª Atribuição - Responsabilidade Principal.

- Bloqueio da 1ª Bola Cabeça Frente e/ou Cabeça Atrás.

- 2ª Atribuição - Responsabilidade Secundária.

- Deslocar-se a fim de:

- compor o bloqueio duplo - com o B2 - para o ataque do A3 (adversário) na Bola de Ponta, em ambas as combinações;

- compor o bloqueio duplo - com B4 - para o ataque do A2 na China com 1 Pé na Saída da Rede.

No diagramas a seguir, a movimentação de B3. Sua Primeira Atribuição é o bloqueio da Primeira Bola (o trecho destacado em laranja).Posiciona-se à frente do Levantador (B3 destacado em azul escuro). As Atribuições Secundárias são as de deslocar para tnetar a composição do Bloqueio Duplo com B2 e B4 (setas e B3 em azul claro).

 

 

Notas

- É muito importante a capacidade de análise do B3, para que julgue corretamente a necessidade de saltar ou não, saltar pouco ou muito com o atacante da Bola de Tempo. Dependendo do acerto dessa decisão, poderá chegar a tempo nas bolas das suas 2as. Atribuições.

- O Procedimento dos Bloqueadores de Meio é muito observado por treinadores, antes dos jogos e pelo levantador adversário, no decorrer do jogo o jogo. Quando constatam dificuldade na capacidade de análise dos bloqueadores de meio, ambos exploram bastante.

 

B4

- 1ª Atribuição - Responsabilidade Principal.

- Bloqueio Bola de Tempo China com 1 Pé na Saída da Rede.

- 2ª Atribuição - Responsabilidade Secundária.

- Deslocar-se para a direita, a fim de:

- auxiliar o B3 nos bloqueios das 1as Bolas Cabeça Atrás e/ou Cabeça Frente;

- no caso de recepção imperfeita da equipe adversária, compor o bloqueio triplo com B3 e B2, na extremidade da rede.

Nos diagramas a seguir, a Primeira Atribuição está com destacada com B4 em azul escuro. A Segundas com B4 e setas em azul claro.

 

 


B2

- 1ª Atribuição - Responsabilidade Principal.

- Bloqueio do A3 na Bola de Ponta.

- 2ª Atribuição - Responsabilidade Secundária.

- Deslocar-se para a esquerda, a fim de auxiliar o B3 no bloqueio da 1ª Bola, Cabeça Frente.

Nos diagrama a seguir, a linha central dividida (rede) em 3 terços iguais (traços em vermelho). Os bloqueadores estão na Posição Fundamental Aberta, isto é, no centro de cada um dos terços. A setas tracejadas em azul representam os deslocamentos que cada bloqueio tem que fazer para cumprir suas atribuições.

 

 


 

 

- Bloqueio por meio da Manobra 2 - 1.

O bloqueio por meio da Manobra 2 - 1 tem em vista dar prioridade a marcação, com dois bloqueadores, de um dos dois atacantes.

- Eventualmente, quando em determinado momento do jogo os bloqueadores entendem que um dos atacantes é o que - com muita probabilidade - receberá a bola.

- Taticamente, por determinação do treinador, de modo geral, em virtude de um dos dois atacantes - estatisticamente ou por conceito - ser mais capaz, mais efetivo, etc.

Para isso, os bloqueadores das extremidades (B4 e B2) se postam na Posição Fundamental Fechada. Isto é, no início dos terços da rede sob suas responsabilidades. No caso dois bloqueadores têm como 1a. Atribuição - Responsabilidade Principal o bloqueio de um dos dois atacantes. Como 2ª Atribuição - Responsabilidade Secundária, o auxílio ao outro bloqueador, quando a bola for levantada para a zona pela qual é responsável.

Nos diagramas a seguir, no diag. 9, a prioridade é a marcação do atacante de ponta A3. Logo, B3,aguarda o levantamento no seu Posicionamento Fundamental (já sabebdo que vai se deslocar para a extremidade da rede) e B2 se posicionam de maneira que, após o levantamento, os dois estejam na frente do A3.

No diag. 10, a prioridade é a marcação do atacante da 1a. Bola (A2). Da mesma maneira, no momento em que a bola é levantada os dois bloqueadores (B4 e B3) devem estar na frente do A2.

 

.

 

Nota

Os dois bloqueadores das extremidades, B4 e B3, podem se posicionar, antecipadamente, no ponto provável do ataque. O B3, não deve. Deve aguardar a chegada nas mãos do levantador e, só então, deslocar para o ponto do ataque. A razão: o levantador adversário pode perceber e mudar o que planejara.

 

B3

- 1ª Atribuição - Responsabilidade Principal.

- De acordo com o que for estabelecido na Estratégia ou por Opção Tática, eventual/circunstancial, bloqueio da:

- 1ª Bola Cabeça Frente, Cabeça Atrás ou ainda China com 1 Pé na Saída da Rede.

ou

- "Chutada" na Extremidade da Rede (no diagrama da esquerda) e Degrau (no diagrama da direita).

 

- 2ª Atribuição - Responsabilidade Secundária.

- Deslocar-se a fim de:

- compor o bloqueio duplo com o B2 para o ataque do A3 (adversário), caso tenha optado, como prioridade, o bloqueio da Bola de Ponta, em ambas as combinações;

- compor o bloqueio duplo com B4 para o ataque do A2 nas Bolas de Tempo.

 

 

Nota

Mais uma situação de jogo em que é essencial o discernimento tático individual dos bloqueadores, sobretudo do B3. Ele, em virtude de algumas circunstâncias, pode e deve, mudar o que está estabelecido. Por exemplo, dependendo do ponto em que o levantador adversário toca na bola, as Bolas de Tempo se tornam inexeqüíveis. Logo, só resta uma opção de ataque, a bola na extremidade da rede.

 


B4

- 1ª Atribuição - Responsabilidade Principal.

- De acordo com o que for estabelecido na Estratégia ou por Opção Tática, eventual/circunstancial:

- bloqueio Individual ou Duplo - com o B3 - da Bolas de Tempo, na seguinte ordem: Cabeça Frente, ou Cabeça Atrás, ou China com 1 Pé na Saída da Rede.

Nota

A ordem, mencionada acima é importante. Seu deslocamento tem que ser do centro para a extremidade da rede. Ele está mais próximo do B3, quando a atribuição é bloqueio duplo para o ataque das bolas de tempo. Se o bloqueio for individual, ele tem que estar preparado/posicionado no ponto mais próximo ao ponto em que o levantador adversário está posicionado; a bola de tempo mais rápida.

 

- 2ª Atribuição - Responsabilidade Secundária.

Deslocar-se para a direita, a fim de:

- no caso de recepção imperfeita da equipe adversária, compor o bloqueio triplo com B3 e B2, na extremidade da rede.

 


B2

- 1ª Atribuição - Responsabilidade Principal.

- De acordo com o que for estabelecido na Estratégia ou por Opção Tática, eventual/circunstancial:

- bloqueio Individual na 2a. Bola, do meio para a entrada da rede (A3).

ou

- bloqueio Duplo - com B3 - na Bola de Ponta.

- 2ª Atribuição - Responsabilidade Secundária.

- Não tem tempo de auxiliar o B3 no bloqueio das bolas de tempo, uma vez que, está muito distante dos pontos em que elas são realizadas. Na estratégia defensiva ele, de modo geral, se desloca para sua esquerda e encarrega-se da defesa da bola "largada" atrás do bloqueio.

No diagramas a seguir, dois exemplos da Manobra 2 - 1. No da esquerda, o bloqueio duplo é no A3. O B3 não deve se antecipar. Fica no centro da rede, mas já sabendo que vai deslocar para sua direita. No exato momento do ataque ele tem que estar no posicionamento correto para o bloqueio duplo.

No diagrama da direita, o bloqueio duplo é no ataque da 1a. Bola. O B3 deve estar, praticamente, ombro a ombro com o B4 já durante a aproximação do A2. Caso a bola seja levantada para o outro atacante ele deve deslocar para tentar compor o bloqueio duplo com o B2.

 

 

 

O ataque da Bola de Tempo é uma ação muito rápida. Muitas vezes não é possível executar o que está combinado. O bloqueio duplo deve ser uma ação coletiva, ou seja, realizado pelos dois bloqueadores de maneira absolutamente concatenada.

Ocorre que, na prática, não é bem assim. Cada bloqueador tem sua sensibilidade com relação ao ponto da rede em que a bola é atacada, a direção que o atacante dará a mesma, o tempo de bloqueio, enfim, uma série de fatores importantes.

Na Manobra 2-1, o aspecto fundamental é que os dois bloqueadores se posicionem ombro a ombro, no momento em que a bola sai das mãos do levantador. Na mediada do possível, que cada um feche uma trajetória da bola. Por exemplo, B3 fecha a bola atacada para a pos. 1 da sua quadra e B4 fecha a bola atacada para a pos. 5.

Com relação ao tempo do bloqueio, é mais do que natural que haja atraso ou antecipação por qualquer dos dois. Como os bloqueadores centrais - o caso do B3 - têm mais experiência no bloqueio das bolas de tempo, deve ser ele a referência.

Vale lembrar que a manobra, por esses aspectos, deve ser treinada sistematicamente. Para todos os atacantes, de modo geral, e antes dos jogos, de acordo com as características dos atacantes da equipe adversária.

 

Continuação no art. 40, com os Procedimentos do Defesa

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra