Estratégia/Tática - Artigo 28

 

- Estratégias / Táticas - Defensivas

 

- Bolas de Tempo Afastadas do Levantador.

 

- Chutada de Meio.

 

É um tipo de bola cuja trajetória é retilínea, entre as mãos do levantador e o braço do cortador (cerca de 3 metros), que nas bolas de tempo já estão com o corpo em suspensão.

A Chutada de Meio ‚ uma bola de tempo afastada do levantador que requer deste e do cortador extrema precisão, por haver uma distância de alguns metros entre eles. A bola leva uma fração de tempo para percorrer a distância e nas execuções imperfeitas, os bloqueadores têm o tempo necessário para neutralizá-la. Como nas bolas de tempo mencionadas anteriormente, os cortadores aproximam-se vindos das:

- pos. 4;

- pos. 3;

- pos. 2.

 

 

 

- Estratégia com Bloqueio Simples.

 

- Procedimentos dos Bloqueadores.

1 - Colocados na Posição Fundamental, aguardam o passe.

2 - Com passe apropriado ao levantamento da "Chutada" de Meio:

B3 é geralmente o encarregado do bloqueio. Identifica o cortador e, olhando-o fixamente coloca-se frente a frente e salta concomitantemente, observando os movimentos de seu corpo e do seu braço.

B2 - Dependendo da combinação do adversário, pode ser designado para o bloqueio e adotará o mesmo procedimento do B3. Não bloqueando, encarrega-se da largada atrás do bloqueio.

B4 - Não participa do bloqueio e encarrega-se da bola "largada" atrás do bloqueio.

Nos diagramas a seguir, posicionamento do bloqueio simples do bloqueador-central (B3) e do da extremidade (B2). Para ambos o ponto de referência a a linha de aproximação final do atacante adversário. Quando incumbidos do bloqueio, devem se posicionar no terço da rede em que, geralmente, a "Chutada" de Meio é levantada/atacada. Repare que B2, quando o bloqueio é de B3 está no Posicionamento Aberto; quando dele, no Posicionamento Fechado.

 

 

Nota

O posicionamento do levantador é variável. A distância entre ele o cortador, contudo, deve ser constante (cerca de 3 metros). Na figura acima, coloco o levantador num posicionamento tradicional. O atacante deve saltar sempre que possível na mesma distância (em relação ao levantador), independentemente do ponto em que a bola é levantada.

O B3, no caso, não deve se preocupar com o deslocamento do levantador, o seu ponto de referência, repito, é o cortador. Deve ter em mente ainda que, quanto maior for a distância entre cortador e o levantador, mais tempo terá para o bloqueio. Nos passes em que o levantador realiza o levantamento fora da rede o tempo é ainda maior.

 


 

 

- Procedimentos dos Defensores e suas Atribuições.

1 - Defensores dispostos na PF, aguardam o passe.

2 - Com o passe apropriado à "Chutada" de Meio, permanecem na PF.

3 - Levantada a "Chutada" de Meio, ajustam-se, a fim de ficarem de frente para o ataque.

 

D1 - Defesa da bola atacada à direita do bloqueio. É uma faixa bastante estreita para a qual os cortadores freqüentemente direcionam seus ataques, sobretudo quando vindos da pos. 2.
  - Defesa da bola largada atrás da linha de ataque, até o centro da quadra.
  - Defesa da bola ricocheteada no bloqueio e que geralmente sai à direita, pela linha lateral da quadra.
  - Segunda ação, após a defesa de um companheiro.

No diagrama a seguir, coloquei o levantador em uma posição hipotética, que pode variar. A "Chutada" de Meio é comumente atacada do meio da rede para a pos. 4, da quadra oposta. Quanto mais para a pos. 4 a bola for atacada, menor será área em que o D1 é o responsável. Logo, aumenta a ocorrência das bolas "largadas".

Detalhe importante: tanto no Bloqueio de B3 quanto no de B2, D1 se posiciona muito próximo do ponto do ataque. Logo, é mínimo seu tempo para esboçar reação.

 

 

D5 - Defesa da bola atacada à esquerda do bloqueio. É a maior faixa e o cortador por estar de frente para ela,encontra facilidade para direcionar seus ataques.
  - Defesa da bola largada, atrás da linha de ataque do meio da quadra para à esquerda. - Defesa da bola que ricochetea no bloqueio à esquerda.
  - Segunda ação, após a defesa de um companheiro.

 

 

Nota

A bola largada à esquerda do bloqueio, atrás da linha de ataque, é de responsabilidade do B4. O D5, que também pode defendê-la, de modo geral, fica mais plantado, uma vez que é grande a freqüência dos ataques (com cortada forte) na sua área.

 

D6 - Defesa da bola atacada para fundo da quadra, à direita, à esquerda do bloqueio.
  - Defesa da bola atacada no fundo da quadra que passa por cima do bloqueio.
  - Bola atacada que toca no bloqueio e vai para o fundo ou para fora da quadra, inclusive as que encobrem os D1 e D5.
  - Segunda ação, após uma defesa de um companheiro em bolas do meio para o fundo da quadra.

 

No diagrama a seguir, as setas indicam o deslocamento do D6, primeiro paralelamente linha de fundo a fim de sair detrás do bloqueio.

 

 

 

B2 - Caso não participe do bloqueio, encarrega-se da bola largada atrás deste dentro da zona de ataque.

B4 - Não participa do bloqueio e encarrega-se da bola largada. Pelo seu ângulo favorável às largadas à esquerda do bloqueio dentro da zona de ataque e atrás da linha de ataque, do meio para á esquerda da quadra.

 

Continuação no art. 29, com a Estratégia com Bloqueio Duplo

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra