Estratégia/Tática - Artigo 26

- Estratégia/Tática Coletiva - Defensiva

- Bolas de Tempo Próximas do Levantador.

 

B - Cabeça Atrás.

 

Na bola de tempo Cabeça Atrás, o levantador recebe o passe e alça a bola atrás do seu corpo. O cortador aproxima-se e salta. No ponto morto da impulsão recebe a bola que deve cortar o mais rápido possível, antes que o bloqueio possa mobilizar-se. Os cortadores aproximam-se para o ataque saindo 03 posições:

- pos.4,

- pos.3,

- pos.2.

 

Nota

Como nas bolas de tempo Cabeça Frente, as bolas Cabeça Atrás admitem os tipos de levantamento:

Reto, a bola é levantada rigorosamente sobre a cabeça do levantador;

Positiva, a bola é levantada cerca de meio metro da cabeça do levantador;

Esquerda, a bola é levantada ligeiramente a frente da cabeça do levantador.

Na figura a seguir, o ponto em que o levantador está posicionado, o eixo sobre a cabeça do mesmo e os pontos em que as bolas são levantadas. A alçada sobre o eixo é a Reta; a da direita é a Positiva e a outra é a Esquerda. Esta última pode ser mais afastada do levantador; de modo geral, para tirar a bola do alcance do bloqueador da pos 4 do adversário.

 

 

- Estratégia com Bloqueio Simples.

 

- Procedimentos dos Bloqueadores.

1 - Bloqueadores colocados na Posição Fundamental (PF), aguardam o passe.

2 - O passe sendo apropriado ao levantamento das Bolas de Tempo, permanecem na PF e o responsável pelo bloqueio (B4 ou B3), coloca-se próximo do ponto em que o levantador se posiciona.

3 - Olhando fixamente para o atacante, coloca-se rigorosamente à sua frente.

 

B3- Geralmente é o responsável pelo bloqueio. No momento em que a bola chega nas mãos do levantador, salta concomitantemente ao cortador, olhando para os movimentos do seu braço e observando os requisitos do fundamento. Deve atentar para as probabilidades de direcionamento que o cortador dará a seus ataques no caso da bola ser levantada Reta, Positiva ou Esquerda.

 

B4 Dependendo da combinação do adversário, pode ser o responsável ou o co-responsável (quando o bloqueio é duplo) pelo bloqueio. No caso, adotar os procedimento descritos para o B3.

B2Está distante do local em que a bola está sendo atacada e geralmente não participa do bloqueio.

 

Nos diagramas a seguir, o bloqueio simples executado por B3 (diag. 2) e por B4 (diag. 3). No primeiro caso, a cobertura é realizada por B4 e B2. No segundo, por B3. Interessante notar que B4 e B2 se econtram no Posicionamento Aberto. Não é apropriada quando a equipe adversária ataca por meio de combinações de ataque.

 

 

- Procedimentos dos Defensores e suas Atribuições.

1 - Dispostos na Posição Fundamental (PF), aguardam o passe.

2 - Sendo apropriado às Bolas de Tempo, permanecem na PF.

3 - Após o levantamento, ajustam-se a fim de ficarem de frente para o ataque.

4 - Observar as probabilidades de direcionamento que os cortadores possam dar a seus ataques, no caso dos diferentes levantamentos; Reta, Positiva e Esquerda (mencionados anteriormente).

 

D1 - Defesa da bola atacada à direita do bloqueio (muito provável).
  - Bola largada à direita do bloqueio, atrás da linha de ataque.
  - Bola que ricocheteia no bloqueio à direita.
  - Segunda ação depois da defesa de um companheiro.

 

 

 

Nota

Quando o A2 recebe a bola, seu ataque é frontal à posição em que o D1 está colocado. Quando‚ o A3 ou A4 a dificuldade do cortador é maior para direcionar a bola nessa posição. Vale lembrar que o bloqueio (B4 ou B3) é a principal referência.

 

D5- Defesa da bola atacada à esquerda do bloqueio (requer muita habilidade do cortador).
 - Bola largada à esquerda do bloqueio, atrás da linha de ataque.
 - Bola que ricocheteia no bloqueio á esquerda.
 - Segunda ação após a defesa de um companheiro.

 

 

 

Nota

Quando o A3 recebe a bola o ataque é mais natural‚ frontal à posição em que o D5 está colocado. O A2, precisa de maior habilidade para colocar a bola nessa região. É muito comum ocorrerem toques no bloqueio e "largadas".

 

D6- Defesa da bola atacada no fundo da quadra à direita e à esquerda do bloqueio.
 - Defesa da bola atacada no fundo, que passa por cima do bloqueio.
 - Bola que ricocheteia no bloqueio à direita ou à esquerda e vai do meio para o fundo ou fora da quadra, inclusive as que encobrem os D1 e D5.
 

- Segunda ação após a defesa de um companheiro em bolas do meio para o fundo da quadra (os D1 e D5 estão preparados para as bolas do meio para a rede).

 

 

Nota

- A bola Cabeça Atrás requer dos atacantes extrema habilidade. Quando o bloqueio está corretamente postado é grande a probabilidade de ataques para o fundo da quadra, ricochetes no bloqueio e "largadas", que são atribuições do D6 e, mais do que nunca, deve estar "solto" e deslocar primeiramente para os lados. Na representação gráfica acima, coloco com destaque as setas (em preto) que indicam o deslocamento do D6 em bolas que tocam no bloqueio e se dirigem para fora da quadra.

 

Cont. no art. 27, com a Estratégia com Bloqueio Duplo

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra