Estratégias/Táticas - Art. 17

Estratégias / Táticas Defensivas

 

- Bolas levantadas para o ataque dos jogadores da Zona de Defesa (continuação).

 

C - Bolas Atacadas do Fundo com Bloqueio Duplo.

 

- Decomposição do Posicionamento em Fases e Atribuições dos Defensores.

1 - Jogadores colocados na PF, aguardam o passe.

2 - Constatando que o passe é apropriado às combinações de ataque, permanecem na PF.

3 - Definida a levantada para o ataque do fundo, recuam uma ou duas passadas e ajustam-se, de maneira ficarem de frente para o ataque.

 

- Ataque pela Pos. 5 da Quadra do Adversário.

 

D1 - Defesa da bola atacada que passa à direita do bloqueio.
  - Defesa da bola "largada" atrás do bloqueio, no centro da quadra.
  - Bola que toca no bloqueio e sai da quadra à direita.
  - Segunda ação, após a defesa se um companheiro.

 

D5 - Defesa da bola atacada que passa à esquerda do bloqueio.
  - Defesa da bola "largada" no centro da quadra.
  - Segunda ação, após a defesa de um companheiro.

 

D6 Da PF desloca-se rapidamente 2 metros para esquerda/direita, a fim de não ficar atrás do bloqueio, e coloca-se de frente para o ataque. São suas atribuições:
  - defesa da bola atacada que passa à esquerda/à direita ou por cima do bloqueio;
  - defesa da bola atacada que passa entre os bloqueadores (falha do bloqueio);
  - bola atacada a "meia força" no meio da quadra, principalmente aquelas em que o cortador perde a condição de atacar com violência;
  - bola que toca no bloqueio e vai para o fundo ou para fora da quadra, inclusive as que passam fora do alcance (encobrem) dos D1 e D5;
  - segunda ação, após a defesa de um companheiro.

 

Notas

- As atribuições do D6 descritas acima serão repetidas adiante. Diferem daquelas mencionadas nos posicionamentos Sem Bloqueio e com Bloqueio Simples, por serem situações em que as bolas raramente são atacadas diretamente para o chão. Os atacantes visam sempre o fundo da quadra. De modo geral, tocam no bloqueio ou são defendidas parcialmente e se dirigem para o fundo da quadra.

- O D6 é responsável pela recuperação de todas essas bolas, pois os defensores D1 e D5 estão preparados de maneira dar prioridade à defesa das bolas que passam pelos flancos do bloqueio (maior probabilidade). A mobilização para qualquer outro tipo de ataque, no caso, é muito difícil.

 

B4 - Não participa do bloqueio. Acompanha a direção da bola, e cobre a bola "largada" atrás do mesmo, dentro da zona de ataque.

 

No diagrama a seguir, a disposição dos bloqueadores, agora formando o duplo, e defensores para o ataque na pos. 5 da quadra adversária.

 

 

- Ataque pela Pos. 1 da Quadra do Adversário.

 

D1 - Defesa da bola atacada que passa à direita do bloqueio.
  - Defesa da bola "largada" atrás do bloqueio, no centro da quadra.
  - Bola que toca no bloqueio e sai da quadra à direita.
  - Segunda ação, após a defesa se um companheiro.

 

D5 - Defesa da bola atacada que passa à esquerda do bloqueio.
  - Defesa da bola "largada" no centro da quadra.
  - Defesa da bola que toca no bloqueio e sai da quadra à esquerda.
  - Segunda ação, após a defesa de um companheiro.

 

D6 Da PF desloca-se rapidamente 2 metros para a direita ou para a esquerda (dependendo da característica do atacante) e coloca-se de frente para o ataque. São suas atribuições:
  - defesa da bola atacada que passa à direita, à esquerda ou por cima do bloqueio;
  - defesa da bola atacada que passa entre os bloqueadores (falha do bloqueio);
  - bola atacada a "meia força" no meio da quadra, principalmente aquelas em que o cortador perde a condição de atacar com violência;
  - bola que toca no bloqueio e vai para o fundo ou para fora da quadra, inclusive as que passam fora do alcance (encobrem) dos D1 e D5;
  - segunda ação, após a defesa de um companheiro.

 

B2 - Não participa do bloqueio. Move-se na direção da bola e, no caso de bloqueio duplo, encarrega-se da defesa da bola "largada" atrás do mesmo, dentro da zona de ataque.

 

No diagrama a seguir, a disposição do sistema defensivo para neutralizar o ataque da bola atacada do fundo pela posição 1.

 

 

- Ataque pela Pos. 6 da Quadra do Adversário.

 

D1- Defesa da bola atacada que passa à direita do bloqueio.
 - Defesa da bola "largada" à direita do bloqueio - B2 está participando - (muito comum) no centro da quadra.
 - Bola que toca no bloqueio e sai da quadra à direita.
 - Segunda ação, após a defesa se um companheiro.

 

D5- Defesa da bola atacada que passa à esquerda do bloqueio.
 - Defesa da bola "largada" à esquerda do bloqueio no qual o B4 está participando (muito comum).
 - Defesa da bola que toca no bloqueio e sai da quadra à esquerda.
 - Segunda ação, após a defesa de um companheiro.

 

D6 Da PF desloca-se rapidamente 2 metros para a direita ou para a esquerda (dependendo da característica do atacante) e coloca-se de frente para o ataque. São suas atribuições:
 - defesa da bola atacada que passa à direita, à esquerda ou por cima do bloqueio;
 - defesa da bola atacada que passa entre os bloqueadores (falha do bloqueio);
 - bola atacada a "meia força" no meio da quadra, principalmente aquelas em que o cortador perde a condição de atacar com violência;
 - bola que toca no bloqueio e vai para o fundo ou para fora da quadra, inclusive as que passam fora do alcance (encobrem) dos D1 e D5;
 - segunda ação, após a defesa de um companheiro.

 

B4 ou B3- É comum um dos dois não estar participando do bloqueio. Ambos - naturalmente - movem-se para o centro da rede e, o que não participa, encarrega-se da bola "largada" atrás do bloqueio, dentro da zona de ataque.

Nos diagramas a seguir, a disposição do sistema defensivo para neutralizar o ataque da bola atacada do fundo pela posição 6.

No diag. 1 o bloqueio duplo com o B3 e o B4. O B2, que não participa do bloqueio, cobrindo a bola "largada", atrás do mesmo, dentro da zona de ataque.

No diag. 2 B3 e B2 fazem o bloqueio duplo. O B4, que não participa do bloqueio, encarrega-se da bola "largada" atrás do bloqueio, dentro da zona de ataque.

 

 

Nota

Chamo a atenção para as atribuições dos defensores. O D6 tem que cogitar a possibilidade do bloqueio não estar bem postado. Quer por falha dos bloqueadores, quer por mérito dos adversários, nas jogadas bem executadas. Neste caso, é grande a probabilidade da bola passar no meio do bloqueio duplo. Outra possibilidade: a bola passar por cima. Por estes dois motivos o D6 deve esperar um pouco antes de deslocar para a direita ou para a esquerda.

O D1 e o D5, quando o segundo homem do bloqueio é o seu correspondente (B2 para D1; B4 para D5), o ângulo para o ataque forte na área sob suas responsabilidades e, praticamente, nenhum. Logo, aumenta a probabilidade das bolas "largadas" e as que tocam no bloqueio. É altamente recomendável que suas posturas, na expectativa do ataque, sejam adequadas para a recuperação dessas bolas, ou seja, bem "solta".

 

Continuação do assunto no art. 18, com os procedimentos na Estratégia com Bloqueio Triplo

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra