JUST VOLLEYBALL

Pergunte ao Jorjão

 

4 – Cortada e Meios de Ataque.

4.1 – Aprendizagem da Execução da Cortada - Fundamento.

Em continuidade à apresentação dos Fundamentos da Técnica Individual a serem ministrados em Aulas de Educação Física em forma de Circuito (diagrama a seguir), vamos incluir a Aprendizagem/Aperfeiçoamento da Cortada, um dos cinco Fundamentos da Técnica Individual. Anteriormente foram apresentados o seguinte artigos.

 

 

Parte 1 – Formação Corporal / Aquecimento, com sugestão de exercícios para estes fins.

Parte 2 – Aprendizagem / Aperfeiçoamentos dos Fundamentos da Técnica Individual:

- Sub-parte 1 - com o Toque acima da Cabeça;

- Sub-parte 2 - com a Manchete;

Sub-parte 3 - com o Bloqueio.

Agora, abordaremos a Sub-parte 4 com a Cortada e Meios de Ataque.Nos próximos artigos apresentaremos a Sub-parte 5, com o Saque, e a Parte 3, que aborda a Formação de Equipe.


Recapitulando. São aulas de mais ou menos 50 minutos, com grupo números e heterogêneo. Logo, a atividade deve ser objetiva com pouca movimentação de alunos e bolas pela quadra. Vamos aos exercícios.

 

4.1.1 – Alunos dispostos 2 a 2, 3 a 3, 4 a 4. Um de um lado da rede o outro do outro. O Primeiro, de frente para a rede, cerca de um metro. Segura uma bola com as duas mãos. Num movimento rápido alça os dois braços, salta e arremessa a bola para o outro lado da rede, onde o companheiro a segura. O companheiro realiza a mesma ação. Número de repetições ou tempo de execução é estipulado pelo Professor. Importante saltar e cair no mesmo lugar; nem para gente nem para trás.

Na figura a seguir, dois tempos do movimento em cinza claro. O aluno segurando a bola e a elevando com os dois braços. E o terceiro que é o salto e o arremesso por cima da rede para a quadra oposta. As linhas curvas tracejadas em vermelho representam o movimento dos braços.

 

Na sequência de fotos, o momento da flexão-extensão das pernas, o salto e o movimentos dos braços e o momento do arremesso para o lado oposto da rede.

 

              
Colaboração de Paulo Vitor, atacante do Botafogo e jogador de vôlei de praia.

 

4.1.2 – Continuidade do exercício anterior. Agora o aluno se afasta mais um metro da rede. Segura a bola com as duas mãos, dá um passada, salta, levanta a bola e a atira, com os braços estendidos, para o outro lado da quadra.

4.1.3 – Idem ex. 4.1.2, com o aluno se afastando dois metros da rede. Segura a bola, dá duas passadas, salta e arremessa a bola, por sobre a rede, para a quadra oposta.

 

4.1.4 – Mesma dinâmica dos exercícios anteriores. O aluno afastado um metro da rede. Segura a bola com as duas mãos, na altura da cintura. Alça-a sobre sua própria cabeça. Com altura suficiente para saltar e elevar os dois braços, de maneira que os cotovelos ultrapassem a linha dos olhos. Com dedo indicador a mão esquerda, aponta a bola (foto 1) e com a direita executa uma cortada (foto 2). Sem potência; só para a bola passar para quadra oposta, onde o companheiro está posicionado para segurá-la.

 

 


Colaboração de Daniel Souza, jogador de vôlei de praia.


4.1.5 – Idem ex. 4.1.4. O aluno a dois metros da rede. Alça a bola na direção da rede, dá uma passada, salta e eleva os dois braços. Aponta a bola (com o dedo indicador da mão esquerda) e executa a cortada com o braço direito.


4.1.6 – Mesma dinâmica dos dois exercícios anteriores. Agora, o aluno afastado da rede cerca de três metros. Alça a bola em direção a rede, dá duas passadas, salta, eleva os dois braços. Aponta a bola (com o dedo indicador da mão esquerda) e executa a cortada com o braço direito.

4.1.7 – Mesma dinâmica dos exercícios anteriores: Agora, é recomendável a utilização de bolas um pouco esvaziadas, de modo que os alunos possam segurá-las com apenas uma das mãos. O aluno afastado da rede cerca de um metro, segura a bola com a mão esquerda. Salta, sem passada, com movimentos bem amplos dos braços e eleva ambos, de maneira que os mesmos fiquem a mais ou menos a linha dos olhos, e ataca com braço direito (canhotos seguram com a direita e atacam com a esquerda). Os alunos podem estar dispostos 2 a 2, 3 a 3, 4 a 4... Enquanto um pratica, o (os) outro (os) ajudam segurando a bola e a devolvendo ao companheiro.

4.1.8 – Idem ex. 4.1.7, com aluno afastado a dois metros da rede. Dá uma passada, e ataca.

4.1.9 – Idem ex. 4.1.7, com aluno afastado a três metros da rede. Dá duas passadas, e ataca.

4.1.10 – Mesma dinâmica dos exercícios – sem passada, com uma passada, com duas passadas. Agora, os alunos dispostos 4 a 4. Um alça a bola (sempre no mesmo ponto, aproximadamente um metro da rede), o outro executa a cortada, outro, na quadra oposta, segura a bola e o outro municia o companheiro que alça a bola.

 

Notas

- Nos exercícios sugeridos – todos – no momento da execução da cortada o aluno deve estar, pelo menos, a meio metro em relação à rede. Com a bola muito próxima do bordo superior da rede, os movimentos dos braços ficam cerceados.


- O salto e o pouso têm que ser no mesmo ponto. Nem à frente nem atrás É um modo de aperfeiçoar o equilíbrio do corpo que dever haver para a execução da ação como todo.

- A cortada, pelo menos a princípio, não deve ser potente. Os exercícios têm em vista, num primeiro segmento, a aprendizagem correta do fundamento. É comum os alunos quererem cortar com toda potência. Não é bom. Na medida em que forem evoluindo a potência vai aumentando gradativamente.

- O Professor estabelece número de execuções para cada aluno. Ou o tempo que cada grupo (2 a 2, 3 a 3, 4 a 4) dispões para realizar cada exercícios.

- Os exercícios sugeridos são simples. Podem ser ministrados em aulas de educação física, escolinhas e equipes de base. São também apropriados para corrigir a execução da cortada e meios de ataque de jogadores de qualquer nível de competitividade.

 

Voltar ao Menu Pergunte ao Jorjão

Home