JUST VOLLEYBALL

Pergunte ao Jorjão

Em continuidade ao artigo 34 no qual atendo a sugestão de Roberto Caverna. Ou seja, ideias para aprendizagem/aperfeiçoamento de voleibol em aulas de Ed. Física. Recaptulando: sugeri Aula em Forma de Circuito. Com três segmentos:

Parte 1 – Formação Corporal / Aquecimento.

Parte 2 – Aprendizagem / Aperfeiçoamentos dos Fundamentos da Técnica Individual.

Parte 3 - Formação de Equipe.

O circuito é organizado com a divisão da quadra com espaços para a prática de cada fundamento, como está demonstrado no diagrama a seguir.

 

 

No artigo 34 apresentei a Primeira Parte com sugestão de exercícios físicos, seus objetivos e maneira pela qual, penso, que o Professor deve ministrar os mesmos. Neste, inicio a apresentação da Parte 2 com Fundamentos que podem ser adotados para a realização do Circuito na Quadra de Treinamento. Ocorre que contruindo o artigo verifiquei que o mesmo ficou enorme. Isso, focalizando apenas o Toque Acima da Cabeça e a Manchete; faltam o Saque, o Bloqueio e a Cortada. Logo, dividi a Parte 2 em três Sub Partes. A primeira apresento a seguir.

 

Parte 2 – Aprendizagem / Aperfeiçoamentos dos Fundamentos da Técnica Individual.

- Fundamentos que podem ser adotados para a realização do Circuito na Quadra de Treinamento.

1 - Toque acima da Cabeça

1.1 - Prática do Gestual do Toque.

1.1.1 – O aluno com uma bola executa o gestual do toque (sem tocá-la, ainda) e repete a semi-flexão extensão das pernas e braços, o número de vezes ou pelo tempo determinado pelo Professor. Na fig. 1 a seguir, a postura do corpo em relação à bola e o movimento de flexão/extensão das pernas e dos braços, representadas pela linha vertical tracejada em laranja.

1.1.2 – Toque sobre a própria cabeça; um toque, para, um toque, para....
Sempre observando-se a flexão/extensão das pernas e dos braços, como esta representado na fig.1 a seguir.

1.1.3 – Idem ex. 1.1.2, tocando a bola sobre a própria cabeça: 2 vezes e para; 3 vezes e para; 4 vezes e para; e tantas vezes quanto conseguir. O número de vezes ou o tempo de execução é estabelecido pelo Professor.

 


 

1.2 - Toque na Parede

Com utilização de uma parede/muro ou distribuídos 2 a 2.

1.2.1 – Apenas empurrando com o tronco inclinado à frente, de maneira impulsionar a bola e pressioná-la com as mãos e os dedos contra a parede. Fig. 2.

 

 

1.2.2 – Toques consecutivos com mínimo espaço (cerca de 10 cm) entre as mãos e a parede. O tronco permanece na mesma postura. O objetivo é praticar a entrada/saída da bola das mãos. O Professor estabelece o número ou o tempo de execuções. Fig. 3.


 

1.2.3 – O aluno, de frente para a Parede, toca uma vez sobre sua própria cabeça, toca para a parede, toca sobre sua própria cabeça, para a parede, sobre sua cabeça, para a parede e assim sucessivamente. O Professor determina o número de repetições ou o tempo de execução. Repare, fig. 4 a seguir, as linhas em preto significam a inclinação do corpo quando do toque para a parede; tracejadas em cinza claro, o tronco ereto para o toque para o alto, sobre a cabeça.

 

 

1.2.4 – Agora, o aluno mais distante da parede. Toca uma vez e para; duas vezes consecutivas e para; 3 consecutivas vezes e para, e quantas vezes consecutivas quanto conseguir. Pelo tempo ou números de repetições que o Professor estabelecer.

1.3 – Toques na Quadra – Levantamento.

1.3.1 – Da linha do Fundo à linha de Ataque e vice versa. O aluno toca se deslocando de uma linha para a outra, da seguinte maneira: um toque para o alto e para frente (cerca de 2 metros), com a altura semelhante ao de um levantamento; desloca-se, para e segura a bola; executa outro toque para alto e para cima (levantamento), desloca-se, para e segura a bola; e assim sucessivamente.

1.3.2 – Da Linha do Fundo à linha de Ataque e vice versa. O aluno tocando consecutivamente e se deslocando para frente executando toques altos e para frente como com altura semelhante ao de um levantamento. Como a distância a ser percorrida é de 6 m, é possível executar 3 toques/levantamentos.

Notas

- A parede/muro e uma bola para cada aluno são condições ideais, para realizar os primeiros exercícios. Propiciam maior número de repetições. Caso não tenha essa possibilidade, recomendo a execução dos mesmos exercícios com uma bola e até quatro alunos. Enquanto um realiza sua tarefa, os outros três se revezam na função segurar e devolver a bola.

- Apresentei exercícios simples, tendo em vista a aprendizagem do toque para alunos iniciantes. No caso de alunos mais capacitados existem muitos outros que podem ser ministrados. No site, Vôlei de Quadra > Técnica Individual > Toque de Bola Acima da Cabeça, você pode tomar conhecimento da técnica de execução do toque. Também, várias sequências de exercícios (dos mais simples aos mais complexos) que podem ser aplicados no circuito.


______________________________________

2 – Manchete.

2.1 – Prática do Gestual da Manchete.

 

2.1.1 – O aluno segurando a bola com as duas mãos e com os braços estendidos a frente do corpo e paralelos em relação ao solo. Flexiona e estende as pernas como que executando uma manchete (fig. 6). Importante: a correta execução do gestual.

2.1.2 – O aluno com os dois braços estendidos a frente do corpo e paralelos em relação ao solo. Coloca a bola sobre os braços, como que executando a manchete. Flexiona e estende as duas pernas, até o ponto que conseguir, controlando a bola sobre a manchete, de modo que ela não caia (fig. 7). Importante: a correta execução do gestual.

 


 

2.1.3 – O aluno segurando a bola (como no ex. 2.1.1). Lança-a para o alto (cerca de 2 metros). Prepara o corpo para a execução da manchete, isto é, flexiona as pernas, e prepara os braços, bem estendidos e paralelos em relação ao solo. Quando a bola desce, executa a manchete golpeando a mesma para o alto (cerca de dois metros), rigorosamente sobre a manchete. Quando ela cai, segura-a novamente com as duas mãos. Repete a ação o número de vezes ou o tempo que o Professor determinar (fig.8).

 


 

2.1.4 – Idem ex. 2.1.3. Agora o aluno executa duas manchetes consecutivas e segura a bola novamente.

2.1.5 - Alça-a novamente, executa três, quatro, quantas vezes conseguir... e segura a bola novamente.  Repetir o número de vezes ou pelo tempo que o Professor determinar.

 

2.2 – Manchete na Parede.

2.2.1 – O aluno segura a bola com as duas mãos com o mesmo gestual que executa a manchete. Lança-a contra a parede. Na volta, executa a manchete contra a mesma de modo que volte às suas mãos. Segura a bola. Repete o número de vezes ou o tempo estipulado pelo Professor.

2.2.2 – Agora, segurando a bola com as duas mãos, atira-a contra a parede, numa faixa entre dois e três metros. Enquanto ela volta, prepara-se para executar outra manchete, ou seja, flexionando as pernas e armando os braços bem estendidos. Executa a manchete de maneira que a bola volte às suas mãos. Segura-a. Repete a ação tantas vezes ou pelo tempo que o Professor determinar.

2.2.3 – Idem ex. 2.2.2. Agora executa duas manchetes consecutivas e segura a bola. Repetir a ação pelo número de vezes ou pelo tempo estipulado pelo Professor.

2.2.4 – Idem ex. 2.2.3. Três manchete e segura a bola. Quatro, cinco, quantas vezes conseguir. Tantas repetições ou pelo tempo que o Professor estabelecer.

 

 

2.3 – Manchete na Quadra.

Utilizando uma parede/muro ou com os alunos dispostos 2 a 2, 3 a 3, 4 a 4.

2.3.1 - Da linha do Fundo à linha de Ataque e vice versa. O aluno executa manchetes  se deslocando de uma linha para a outra, da seguinte maneira: uma para o alto e para frente (cerca de 2 metros), com a altura semelhante ao de um levantamento; desloca-se, para e segura a bola; executa outra para alto e para cima (levantamento), desloca-se, para e segura a bola; e assim sucessivamente.

2.3.2 – Da Linha do Fundo à linha de Ataque e vice versa. O aluno tocando consecutivamente e se deslocando para frente executando manchete para o alto e para frente como com altura semelhante ao de um levantamento. Como a distância a ser percorrida é de 6 m, é possível executar 3 manchete/levantamentos.

Notas

- A parede/muro e uma bola para cada aluno são condições ideais, para realizar os primeiros exercícios. Propiciam maior número de repetições. Caso não tenha essa possibilidade, recomendo a execução dos mesmos exercícios com uma bola e até quatro alunos. Enquanto um realiza sua tarefa, os outros três se revezam na função segura e devolver a bola.

- Apresentei exercícios simples, tendo em vista a aprendizagem do toque para alunos iniciantes. No caso de alunos mais capacitados existem muitos outros que podem ser ministrados. No site, Vôlei de Quadra > Técnica Individual > Manchete, para o Levantamento e para a Defesa, você pode tomar conhecimento da técnica de execução da Manchete. Também, várias sequências de exercícios (dos mais simples aos mais complexos) que podem ser aplicados no circuito.

- Na medida em que os alunos ganharem maior habilidade, o Professor pode ministra exercícios com deslocamento lateral, de costas, oblíquos, etc.

 

Nos próximo artigo apresento a Parte que trata do Bloqueio, um dos Fundamentos que podem ser adotados para a realização do Circuito na Quadra de Treinamento.

Home