JUST VOLLEYBALL

Pergunte ao Jorjão

P - Oi, Jorjao. Antes de me apresentar queria dizer que è uma grande honra de falar contigo. Chamo-me Christian e moro na Espanha, em Tenerife. Tenho 36 anos e acompanhei de perto
a geração "prata". Graças a voces que joguei vôlei e agora sou técnico.
A minha pergunta è o seguinte: trabalho com as categorias infantil, infanto e juvenil (feminino), na quadra. Agora começaram a investir no vôlei de praia. A velha história de sempre, joga-se na quadra, no inverno, e na praia, no verão. O que eu queria saber é se tem alguma causa grave na estrutura da atleta. Trabalho com elas, 10 horas semanais. Queria saber se poderia trabalhar as mesmas 10 horas semanais de treino na quadra e adicionar 2 horas na praia. Muito obrigado, um abraço. Cristian Christian Casadesus Mastini, Tenerife, Espanha.

R - Caro Cristian.

Não vejo problema algum. É importante a adaptação. E ela não é só física; é, sobretudo, técnica e tática. A impressão que - sempre - se tem é que a areia dificulta os deslocamentos e saltos, cansa muito, etc. E é verdade, desde que não se observe a adaptação técnica e tática. Vamos ver um exemplo.

 

Levantamento.

De modo geral, não é problema para quem atua no vôlei de quadra, certo? Realmente não é. Agora, se você fizer, na praia, o mesmo exercício que faz costumeiramente na quadra, os atletas vão encontrar enorme dificuldade. Minha sugestão: decompor os exercícios.

No diagrama a seguir um exercício simples para Levantamento. O jogadores (J2 e J1) nos posicionamento para a recepção do saque. Deslocam-se para o ponto do levantamento (PL). No período de adaptação o mesmo exercício será realizado, de modo decomposto. Por exemplo. As linhas horizontais, tracejadas, em vermelho serão utilizadas para graduar o deslocamento. Ou seja:

Fundamentos para execução dos Levantamento.

 

1 - Levantamento por Toque  - de todos o tipos e de todas as maneiras
   
2 - Levantamento por Manchete - de todos o tipos e de todas as maneiras

                                                                                                                                                 

Levantamento, deslocando dos pontos X para o PL.

- da linha 1, para o PL;
- da linha 2, para o PL;
- da linha 3, para o PL;
- da linha 4, para o PL;
- da linha 5, para o PL;

 

O atleta posicionado na linha 1, desloca para o PL e executa o levantamento, tantas vezes, quantas forem necessárias. Nesta etapa o treinador vai fazendo todas as correções, como por exemplo: a perna com que o atleta tem que apoiar no momento do toque; o afastamento da bola em relação à rede; a altura da bola, etc.


Uma vez assimilados todos os procedimentos, realizar os mesmos exercícios com o atleta partindo da linha 2. Depois da linha 3. E assim por diante.

Em vôlei de praia > técnica individual os fundamentos (toque e a manchete) estão focalizados com todos os detalhes – peculiares ao vôlei de praia. Também, vários exercícios para a aprendizagem e o aperfeiçoamento do levantamento, tanto por meio do toque quanto da manchete.

 

Vamos a outro exemplo: o Ataque. Utilizando a mesma quadra do diagrama anterior. E o mesmo raciocínio.

Neste exercício os atletas (J2 e J1) se deslocam do ponto em que fazem a recepção do saque para atacar. No modo decomposto, o farão da seguinte maneira:

- da linha 1, sem passada (salto parado) para o ataque;
- da linha 2, com uma passada para o ataque;
- da linha 3, com duas passadas, para o ataque;
- da linha 4, uma primeira aproximação e a aproximação final, com duas passadas, para o ataque;
- da linha 5, uma primeira aproximação e a aproximação final, com duas passadas, para o ataque.

 

 

Nota

 

A primeira aproximação se dá do ponto em que o atleta recepciona até o ponto em que faz a aproximação final; as últimas passadas antes do salto para o ataque.

 

- Conclusão.

Com esse método, o treinador evita o desconforto decorrente do cansaço e, diria, o stress, pela dificuldade de execução que a areia concorre.

O mesmo raciocínio vale para todos os exercícios para aprendizagem/aperfeiçoamento de qualquer dos fundamentos e/ou funções.

A graduação é feita pelo treinador, de acordo com a reação dos atletas. Pouco a pouco os atletas vão adquirindo um bom condicionamento físico. Isto é, estimulam as valências mais utilizadas, especificamente, na praia. E o melhor: assimilam procedimentos, também específicos, do vôlei de praia.

Realizar os exercícios na areia da mesma maneira em que são feitos no piso duro das quadras. Sem levar as peculiaridades do jogo de dupla, muito diferente do jogo entre sextetos. A meu ver, não é apropriado. Os fundamentos são praticamente os mesmos. As funções, não. Também ao meu ver, deve ser o principal objetivo a ser alcançado.

Em Vôlei de Praia > Preparação Física, do artigo 01 a 08, abordo aspectos relacionados ao Planejamento: parte física vinculada ao treinamento técnico individual. Comento as valências físicas e de que maneira influem na execução dos fundamentos e funções do vôlei de praia.

Cristian, é isso aí. Espero ter ajudado. Qualquer dúvida, não hesite, só escrever.

Um grande abraço.

Jorge Barros (Jorjão).

 

Voltar ao Menu Pergunte ao Jorjão