Pergunte ao Jorjão

P - Ola, Jorjão!!!

Temos uma atleta que ataca com o braço encolhido. Ela joga no meio. Uma outra, está rodando o braço para atacar. Quais os exercícios podemos fazer para corrigí-las??? Aguardo resposta. Abraço Marcela Kley - Novo Hamburgo (RS)

R - Estimada Marcela.

Antes de adotar exercícios para correção dos problemas mencionados, penso que a primeira providência é detectar o porquê dos problemas. É a parte mais difícil. Sem isso, a correção torna-se mais difícil e, muitas vezes, impossível. Muitos jogadores apresentam esses problemas, mas poucos conseguem superá-los.

O atleta encolhe o braço, para atacar em virtude de alguns fatores:

- encurtamento de grupamentos musculares utilizados para a execução do movimento da cortada;

- deixam a bola cair, para bater sobre a mesma;

 

Nas figuras acima, apresento dois exemplos. Na A, coloco a cabeça e o tronco do atacante (ambos em preto), que significa o eixo do corpo do atacante e três posicionamentos diferentes da bola.

Na do centro, o ponto correto em que a bola deve ser atacada, isto é, no prolongamento do eixo do corpo do cortador. Neste ponto o cortador terá que estender totalmente o braço para atacar.

Nas que estão à direita e à esquerda, os pontos incorretos. De modo geral, significa que o atacante deixou a bola baixar, a fim de cortá-la, golpeando-a por cima da mesma, e o fará com o braço encolhido. A da esquerda, na entrada da rede e a da direita, na saída da rede.

OBS: este vício de atitude corporal é adquirido, na maioria dos casos, com os bate-bolas, ocasião que querem bater a bola com toda força para "impressionar".

Quanto à rotação dos braços para atacar, é também uma incorreção da técnica. Está mais relacionado às passadas que antecedem o salto, para o ataque. Os atletas que apresentam este problema, geralmente, dão as últimas duas passadas com pouca amplitude e, com isso, não conseguem a impulsão absolutamente vertical, como é recomendável. Eles saltam "em extensão", perdem o equilíbrio e, conseqüentemente, o controle sobre os movimentos do tronco e dos braços. Em virtude disso, entram embaixo da bola e rodam o braço.

A fim de reeducar os movimentos e obter maior correção da técnica da cortada, o mais recomendável que conheço é a FORCA.

Na figura a seguir, apresento um exemplo de forca. Ela é colocada nas proximidades da rede. O atleta realiza as passadas, o salto e ataca a bola que está afixada - em hastes flexíveis, para não machucar as mãos, no caso de erro.

OBS: - no exercício com a forca é essencial observar:

- as passadas que antecedem o salto;

- a qualidade da execução do salto;

- o movimento do tronco;

- os movimentos dos dois braços;

- o movimento do braço que golpeia a bola.

Bem Marcela, tomara que tenha ajudado. Caso precise de mais algum esclarecimento, volte a escrever. Farei de tudo para colaborar.

Voltar ao Menu Pergunte ao Jorjão