Histórias/Bastidores 28

Os "Porradores".

 

Em um artigo aqui no site focalizei a estratégia defensiva para neutralizar a bola alta levantada nas extremidades da rede. Em um dos itens abordei o sistema de defesa sem jogadores na cobertura da "largada". Comentei que o sistema é apropriado, entre outras, para ser utilizada contra equipes que "largam" com pouca freqüência e, mais especificamente, contra jogadores que quase não "largam". A fim de ilustrar o assunto citei um episódio envolvendo dois jogadores. Acompanhem.

Mário Xandó - um dos maiores atacantes da história - e Rui Campos do Nascimento, ambos da Seleção Brasileira que conquistou a medalha de prata na Olimpíada de Los Angeles, em 1984, se notabilizaram pelo ataque da bolas altas nas extremidades da rede. Tinham características comuns: a extrema violência com que atacavam estas bolas e, mais em comum ainda, jamais, mas jamais "largavam" qualquer bola.

Certa ocasião pedi um tempo. E olhando - deliberadamente - para os dois, comecei minha instrução:

- Estou observando que o adversário não tem ninguém na cobertura da 'largada". É uma boa vocês largarem... não tem ninguém embaixo... é "largar e correr para o abraço"!!!

Parecia que tinham combinado. Incontinenti, reagiram. Rui olhou-me com desconfiança e não titubeou.

- Leva mal não, eu largar?!?! Mas não vou largar mesmo, nem a porrada!!!

Xandó, por sua vez, deu uma risadinha e encerrou a questão:

- "Largar... eu heim...nem sei nem largar!!!

Voltei para o banco pensanado comigo mesmo; é... tem jeito não... fazer o que... paciência.

 

Voltar ao Menu Histórias/Bastidores.