Vínculos entre as Ações dos Sistemas no Voleibol

Vínculos entre as Ações do Sistema Defensivo.

Saque – Bloqueio/Defesa – Transição do Sistema Defensivo para o Ofensivo - Parte 4

 

- Ataque da equipe adversária com Recepção Perfeita - Levantamento da Zona de Levantamento.

É tarefa das mais difíces no Voleibol. A Recepção do Saque perfeita, propicia ao Levantador a realização de todas as Combinações de Ataque. À equipe que se defende é requerido:

1 - Discernimento Tático Individual, de todos os jogadores, isto é, de bloqueadores e de defensores;

2 - Capacidade Técnica Individual, quer para o Bloqueio quer para a Defesa;

3 - Capacidade Física, a fim de realizar:

a - deslocamentos com velocidade máxima;

b - coordenação e flexibilidade de movimentos, de maneira executar fundamentos sob todos os tipos e maneira, sobretudo na defesa;

c - impulsão, com vistas ao obtenção de bom alcance no Bloqueio.


 

- Exemplos de Combinações de Ataque em diferentes Níveis de Competitividade e Sugestões de Composições do Sistema Defensivo.

 

Sistema de Ataque 4-2, Sem Infiltração.

É o Sistema mais simples. Adequados às equipes de Escolas e de Categorias de Base, ou seja, à equipes de iniciantes. Características:

1 - 4 Atacantes e 2 Levantadores.

2 - Atacam por meio de Meia Bola no Centro e Bolas Altas nas Extremidades da Rede; essas equipes utilizam as bolas com menor grau de dificuldade de execução.

3 - Na Recepção do Saque usam a formação com 4 Passadores. Os 3 da Zona de Defesa e 2 na Zona de Ataque; apenas os Levantadores quando presentes na Zona de Ataque, não recepcionam.

4 - Na Zona de Ataque dispõem de 2 Atacantes e 1 Levantador. Atacam por meio de Bolas Altas nas Extremidade da Rede (pos. 2 e pos. 4, da quadra oposta), quando recepcionam o saque. Com uma Meia Bola no Terço Central e uma Bola Alta na Extremidade da Rede (pos. 4 da quadra oposta) no contra-ataques.

Nos diagramas a seguir, a equipe disposta no Sistema 4-2, Sem Infiltração. No diag. 1 o jogador da pos. 6 Recuado, no diag. 2 Avançado.

 

 

 

 

- Sugestão para a Construção do Sistema Defensivo.

Deve ser igualmente Simples. Considerando-se que os atletas podem não ter grande capacidade técnica individual, como também discernimento tático individual, a estratégia defensiva deve ser fácil de ser executada. Com atribuições de cada qual bem definidas.

Nos diagramas a seguir.

No diag. 3 a Formação Fundamental. Os posicionamentos dos bloqueadores de defensores, tanto para o ataque na pos. 2 quanto na pos. 4, da quadra oposta; no momento do saque da própria equipe e/ou quando a equipe adversária conquista a posse de bola pela defesa (contra-ataque).

A quadra dividida em terços, no sentido transversal e longitudinal. Cada Bloqueador ocupa um dos terços na Zona de Ataque. Os Defensores de posicionam no limite dos terços médio e final na quadra.

No diag. 4, a disposição diante do ataque na pos.4.

B3 se desloca e compõe o Bloqueio Duplo com B2.

B4 recua até a linha de ataque e se posiciona de frente para o ataque. Ou de acordo com as instruções do Treinador e/ou com sua própria percepção, se desloca para a cobertura do Bloqueio (seta tracejada em laranja).

D1 (pos. 1) e D5 (pos. 5) no limite dos terços médio e final. E se posicionam de frente para o ataque. D1, também de acordo com as instruções do Treinador e/ou com sua própria percepção, se desloca para a cobertura do Bloqueio (seta tracejada em laranja).

D6 no final, ligeiramente à esquerda. E se posiciona de frente para o ataque.

 

Nota

Importante: a definição do jogador que faz a Cobertura do Bloqueio, na medida do possível, deve ser estabelecida antes da bola entrar em jogo. No treinamento realiza a prática dessa atribuição tanto com B4 quanto com D1.

 


 

No diag. 5, a composição para o ataque na pos. 2 da quadra oposta. Os posicionamentos e as atribuições são semelhantes.

 

 

 


 

Vejamos agora no rodízio seguinte. C4 encontra-se na pos. 3, e ataca uma Meia Bola no terço Central. C4 a Bola Alta na Extremidade (pos. 4 da quadra oposta).

No diag. 6, B3, no centro da rede, é o responsável pelo Bloqueio (Simples).

B2 e B4 têm como atribuição a Cobertura do Bloqueio (setas tracejadas em laranja).

D1 e D5, no limite dos terços médio e final da quadra, se posicionam de frente para o ataque, para defender as bolas que passam à direita e à esquerda do Bloqueio.

D6 se desloca ligeiramente à direita ou à esquerda, no terço final, a fim de defender a bola atacada para o fundo da quadra.

No diag. 6, a formação defensiva para a bola é levantada na extremidade da rede (C4), pos. 4 da quadra oposta. Os procedimentos são os mesmos mencionados por ocasião do rodízio anterior.

 

 

 

Nota

Existe a possibilidade da formação com Bloqueio Duplo para o ataque da Meia Bola, de modo geral, com o B4. É necessário que o mesmo tenha boa estatura e boa capacidade técnica para exercer a função. Caso contrário pode atrapalhar mais do que ajudar.

 


 

- Procedimentos após a conquista da posse de bola pela Defesa - Transição do Sistema Defensivo para o Ofensivo.

1 - Os Bloqueadores recuam até os pontos em fazem a Aproximação Final para o Ataque.

2 - O Levantador L3, que está no Bloqueio, na pos. 2 (B2) se desloca, com velocidade máxima e executa o levantamento da Meia Bola no Terço Central, para C3, ou da Bola Alta na Extremidade da Rede (Pos. 4 da quadra oposta) para C4.

3 - Os defensores se deslocam para a composição da Cobertura do Ataque.

 

- Da Meia Bola atacada no Terço Central:

B2 e B4 para a bolas que batem no bloqueio e voltam à direita e à esquerda, respectivamente, dentro da Zona de Ataque;

D6 avança a fim de recuperar a bola que bate no bloqueio e volta ao centro;

D1 e D5, para as bolas que voltam no sentido do fundo da quadra, à direita e à esquerda, respectivamente.

 

- Da Bola Alta na Extremidade da Rede pela Pos, 4:

B2, o Levantador, executa o levantamento e se desloca para cobrir à direita do ponto do ataque, dentro da Zona de Levantamento;

C3, que não recebe, se desloca e se posiciona nas proximidades da linha de ataque para recuperar a bola que volta à direita, mais ao fundo;

D5, o correspondente de C4, avança até a linha de ataque, a fim de recuperar a bola que volta perpendicularmente;

D1 e D6, compõem a segunda linha da formação, os seja, para recuperar bolas que voltam no fundo da quadra, à direita e à esquerda, respectivamente.

Nos diagramas a seguir, a Cobertura do Ataque para o ataque do Central (B3) e para o ataque Ponta (B4) na extremidade da rede. As setas vermelhas destacam os Pontos dos Ataques (P.A).

 

Nota

O Posicionamento de B2 (levantador) está sugerido levando-se em consideração o Levantamento executado dentro da Zona de Ataque. Quando é realizado no Terço Médio, por exemplo, deve haver uma troca de posicionamentos com B3.

 

 

 


 

- Ações Subsequentes ao Ataque após a Recuperação da Bola pela Cobertura de Ataque.

 

1 - No caso de o Ataque ser bem-sucedido, o ponto é marcado.

2 - Se o Ataque é bloqueado e a bola é recuperada pela Cobertura do Ataque, realiza-se um novo ataque.

3 - E segue o jogo.

 

Concluindo, focalizamos o Ataque no Sistema 4-2, Sem Infiltração. Apresentamos sugestão para a composição do Sistema Defensivo. E as ações subsequentes. Tudo para exemplificar a vinculação entre as ações. Que ao meu ver deve ser enfatizado desde as categorias de jogadores iniciantes. É uma maneira de faze-los entender o jogo como todo.

 

Acompanhe próximo artigo artigo que focaliza o Ataque no Sistema 4-2, com Infiltração.

Votar ao Menu de Colunas.

Voltar/Home.