Vínculos entre as Ações dos Sistemas no Voleibol

Vínculo entre o Levantamento e o Ataque - Parte 1

Recepção do Saque pelo Atacante, na Zona de Ataque (posições 4, 3 e 2) que Recepciona e Ataca.

 

Recepção do Saque pelo Atacante na Zona de Defesa (posições 1, 6 e 5) que Recepciona e Ataca a Bola do Fundo.

 

Em artigos anteriores apresentei alguns elementos/raciocínios importante a fim de proporcionar subsídios para "pensar o voleibol".

1 - O Fator Tempo e Vínculos entre Ações

2 - Vinculos-Sistema Ofensivo

3 - Vínculos-sistema defensivo

Vínculo que há entre o Atacante que Recepciona o Saque e o Ataque do próprio, em diferentes Circunstâncias.

Willian Carvalho da Silva

 

Neste agora, vou tentar detalhar o vínculo que existe entre o Levantamento e o Ataque, fundamental para o sucesso das Ações Ofensivas.

O Levantamento e o Ataque são bastante influenciados pelas ações precedentes, ou seja:


- a Recepção do Saque;

- o Toque no Bloqueio e/ou a conquista da posse da bola pela Defesa, e que resulta em Contra-Ataque.

O Treinador deve estabelecer a Estratégia e Alternativas Táticas Ofensivas, tanto para o Ataque precedido pela Recepção do Saque quanto para o precedido pela conquista da posse da bola (pelo toque no bloqueio e/ou pela defesa) na Ação Defensiva (contra-ataque). Importante: de acordo com as capacidades de seus levantadores e atacantes.

Itens Importantes.


1 - Estabelecer o levantamento/ataque de acordo com o Ponto da Quadra em que o levantamento é realizado.

Nos diagramas a seguir, Pontos da Quadra em que os levantamentos podem ser realizados.


No diag. 1, a quadra está dividida em três terços.

No que corresponde à Zona de Ataque, temos a Zona de Levantamento Ótima, ideal, referente ao terço central, pos. 3, na qual todas as Combinações de Ataque podem ser executadas. Com a execução da Bola de Primeiro Tempo (núcleo das combinações) neste ponto, há bastante espaço para o levantamento/ataque das demais bolas (Segundas ou Terceiras Bolas), tanto à direita quanto à esquerda da mesma.

 

 

 

Na fig. 1, exemplos de Combinações cuja as Bolas de Primeiro Tempo, como o exemplo a "Cabeça Frente" e "Cabeça Atrás" (*) (linhas tracejadas em vermelho) são levantadas/atacadas próximas ao Levantador.

Na fig. 2, as Combinações cuja as Bolas de Primeiro Tempo, com o exemplo a "Chutada de Meio" e a "China com 1 Pé na Saída da Rede" (*) (linhas tracejadas em vermelho) são levantada/atacada afastadas, em relação ao ponto em que se encontra o Levantador.

Com a primeira, é viável a execução das Bolas de Segundo Tempo, tanto à direita quanto à esquerda. Com a segunda, não, só é possível à esquerda.

 

.

 

 

Notas

- (*) : Nome popularizados no voleibol brasileiro.

- Coloco as Bolas nas Extremidade da Rede (setas tracejadas em azul forte) caracterizadas como 2º e 3º Tempo. As de 3º Tempo são levantadas/atacada em duas situações:

A – 3º Tempo, como a Bola mais distante em relação ao Núcleo da Combinação, ou seja, quando esta ocorre no terço central da rede;

B – 2º. Tempo, quando não há cruzamento. Ou seja, a Combinação é realizada com uma bola de Primeiro Tempo no terço central da rede e as das extremidades da rede, de modo geral, têm trajetórias retilínea e bastante velozes (no Brasil foram popularizadas como “Chutadas”).

- Em todas as combinações utilizadas como exemplo, há a possibilidade das Bolas Atacadas pelo Fundo. Em times de altíssima competitividade, são realizadas em tempo semelhante às Bolas de Segundo Tempo. São muito utilizadas atualmente.


Ainda no diag 1, nas pos. 2 e 4 também são possíveis Combinações de Ataque. A desvantagem é que com as Bolas de Primeiro Tempo (setas tracejadas em vermelho) realizadas nestes pontos, as Bolas de 2o Tempo só podem ser levantadas/atacada no sentido do Terço Central da Rede. As de 3o Tempo (setas tracejadas em verde) são levantadas/atacadas na maior distância em relação às de Primeiro Tempo. No detalhe acima (tracejados em vermelho) é possível observar o vínculo entre elas.

 

 

 

No Terço Médio, três Pontos da Quadra em que é muito difícil a execução de Combinações de Ataque. De modo geral, as Bolas Altas na Extremidades da Rede são as mais executadas.

Nota

As equipes de altíssimo nível utilizam também, e com extrema eficácia, as Atacadas pelo Fundo (pelas pos. 1 e 6), além das "Chutadas nas Extremidades da Rede".

 

No Terço Final, é uma situação de jogo em que não outra alternativa senão o levantamento das Bolas Altas nas Extremidades da Rede.

 

 


 

 

No diag. 2 a seguir, exemplos de pontos fora dos limites da quadra em as bolas têm que ser levantadas. De modo geral, ocorrem pelas seguintes circunstâncias:

- recepção imperfeita;

- bolas defendidas imperfeitamente.

 

 



 

2 - Definir o tipo de bola a ser atacada por cada jogador, quando na Zona de Ataque e na Zona de Defesa (se houver).

A fim de realizar a Estratégia e Alternativas Táticas Ofensivas, o ideal é que a equipe disponha de jogadores eficientes para a Recepção, levantadores competentes (Inteligentes e habilidosos) e atacantes versáteis. Estes últimos podem ser mais capacitados no ataque de diferentes tipos de bola e/ou podem serem especialistas em alguma especificamente:

- de Primeiro Tempo;

- de Segundo Tempo, no terço central da rede, saindo das pos. 2 e/ou 4; de Segundo Tempo, Atacadas do Fundo, pelas pos. 1, 6 e 5);

- de Segundo Tempo nas Extremidades da Rede ("Chutadas");

- de Terceiro Tempo, Altas nas Extremidades da Rede e de trajetóriasmais lentas Atacadasdo Fundo, pela pos. 1

Nota

Bolas Atacadas do Fundo, com trajetórias lentas, pela pos. 6, não é recomendável. É grande a probabilidade de o atacante encontrar bloqueio triplo. Pela pos. 1, é provável que a equipe adversária consiga organizar o bloqueio duplo. Mas, por ser na extremidade da rede, o atacante dispõe da alternativa de tentar "explorar" o mesmo.

 

3 - Definir as Combinações de Ataque, em cada um dos 6 Rodízios

 

É providência muito importante. Seja qual for o nível de competitividade da equipe, é necessário que o Treinador estabeleça a maneira pela qual serão feitos os ataques. Por exemplo:

- equipes de escolas, bolas Altas no Centro e nas Extremidades da Rede;

- equipes das categorias de base, bolas Altas nas Extremidades da Rede e bolas de Meia Bola no terço central da rede;

- equipes de alta competitividade, bolas de Primeiro Tempo terço central, "Chutadas" nas Extremidades e Bolas Atacadas do Fundo, pelas pos. 1, 6 e 5;

- outras

 

Importante: em uma mesma equipe tem atacantes com especialidades e características diferentes. São distribuídos de modo obter-se os melhores aproveitamentos individuais, em cada Rodízio. O rendimento final resulta da soma dos aproveitamentos em cada Rodízio.

Por exemplo. Nosdiagramas a seguir, temos os três primeiros rodízios. A3 é especialista nas Bolas de Tempo próximas ao levantador ("Cabeça Frente" e "Cabeça Atrás"). Logo, as Combinações de Ataque devem ser organizadas considerando-se essa especialidade/característica. As Segundas e Terceiras Bolas OP, A4 e A2) são levantadas/atacadas nas extremidades da rede.

Notas

- Apresento como exemplo algumas Combinações de Ataque nos diagramas a seguir. Muitas outras podem ser realizadas. Considero importante levar em conta as capacidades de levantadores e atacantes. De modo que sejam eficazes e sejam executadas sistematicamente. Vale lembrar: fundamental a eficiência na recepção do saque.

- Nos exemplos, a equipe de organizada com a Recepção do Saque com 3 Passadores.

- Ao lado esquerdo, embaixo, a Ordem de Saque de cada Rodízio.

 

 

 

Nos diagramas a seguir, temos os outros três rodízios. A6, diferentemente de A3, é especialista na Bola de Tempo afastada em relação ao levantador ("Chutada de Meio"). Logo, as Combinações de Ataque devem ser organizadas considerando-se essa especialidade/característica.

No diag. 6, A4, como exemplo, pode atacar a Segunda Bola na extremidade da rede (seta em linha curva tracejada em azul e/ou entre o levantador e o ponto em que a "Chutada de Meio" (linha traceja em vermelho) é levantada/atacada (seta tracejada em verde). A Terceira Bola de OP é atacada no ponto mais distante em que a "Chutada de Meio" é levantada/atacada (seta tracejada em azul).

Nos diags. 7 e 8, uma única diferença. OP ataca a Bola do Fundo pela pos. 1 (seta tracejada em azul claro).

Nota

Apresento como exemplo algumas Combinações de Ataque nos diagramas a seguir. Muitas outras podem ser realizadas. Considero importante levar em conta as capacidades de levantadores e atacantes. De modo que sejam eficazes e sejam executadas sistematicamente. Vale lembrar: fundamental a eficiência na recepção do saque.

- Nos exemplos, a equipe de organizada com a Recepção do Saque com 3 Passadores.

- Ao lado esquerdo, embaixo, a Ordem de Saque de cada Rodízio.

 

 

 

 

Nesta Primeira Parte, apresentei itens de grande importância com vistas a elaboração da Estratégia e das Alternativas Táticas Ofensiva eficientes. O vínculo Levantamento-Ataque deve ser consolidado. O entendimento do Treinador e de seus atletas facilita a tarefa.

 

Na Parte 2 abordarei os Procedimentos de Levantadores e Atacantes para a realização das Ações Ofensivas.

Voltar ao Menu de Colunas

Voltar / Home