Influência do Fator Tempo na Execução dos Fundamentos da Técnica

Vôlei de Quadra e de Praia - O Fator Tempo Influência na Execução dos Fundamentos da Técnica.

O Tempo é Fator relacionado às ações na maioria das modalidades esportivas. No voleibol, verifica-se na quase totalidade das ações, ou seja:

- na execução de um fundamento, pura e simplesmente;

- no desempenho de uma função do jogo;

- no controle sobre o ritmo do jogo.

- Na execução de um Fundamento da Técnica, pura e simplesmente.

- Toque acima da Cabeça.

É utilizado;


- em passes simples de um jogador para o outro, como por exemplo, em uma bola que vem alta da quadra oposta e um dos jogadores a passa para o Levantador (na Zona de Levantamento);

- na recepção do saque;

- na defesa, no vôlei de quadra; no vôlei de praia não é permitido.

O Toque perfeito é executado pela combinação da execução do fundamento e o contato com a bola. Passo a passo, ocorre.

No momento que a bola vem pelo alto na direção do jogador, este:


- posiciona-se rigorosamente sob a mesma, com o corpo ereto, no ponto em que presumivelmente fará o contato.

- realiza a flexão das pernas e dos braços e posta as palmas das mãos e os dedos para o alto.

No momento em que que antecede o contato, realiza, coordenadamente, a extensão das penas e dos braços.


O exato momento (Tempo) do contato propriamente dito deve coincidir a chegada da bola com a extensão das pernas e dos braços e a colocação das mãos e dedos.

Na foto abaixo, o Toque sendo executado com o posicionamento correto sob a bola, os braços semiflexionados e as mãos/dedos envolvendo a bola. No Tempo exato occorre a extensão dos braços e impulso com os dedos.

 

 

Conclusão

O Toque no Tempo incorreto, isto é, antes ou depois pode resultar em infração à regra; dois toques ou condução.

 

Nota

Alguns extraordinários levantadores conseguem executar o Levantamento com o Toque, e imprimindo grande velocidade à trajetória da bola, apenas com a impulso das mãos e dos dedos.


 

Manchete

É utilizada:

- em Passes Simples de um jogador para o outro. Por exemplo uma bola que vem alta da quadra oposta e um dos jogadores a passa para o Levantador (na Zona de Levantamento);

- na Recepção do Saque;

- na Defesa.

- Na Recepção do Saque

O Fator Tempo influi em duas circunstâncias.

1 – O Saque com trajetória mais lenta, por exemplo: por baixo, tipo tênis, com salto chapado.

2 – O Saque com trajetória mais rápida, por exemplo; tipo tênis e tipo “Viagem”

Nas duas circunstâncias, ocorre a coincidência da chegada da bola com o final da execução da Manchete. Passo a Passo, vejamos..

O jogador se posiciona com seu corpo à frente da bola, ou seja, com a perna direita à direita da bola, com a perna esquerda à esquerda da bola. O quadril próximo às pernas e à bola.

Notas

- Em bolas que vêm à direita/à esquerda do ponto em que o jogador está posicionado para recepcionar, é necessário um deslocamento curto a fim de se obter o posicionamento correto em relação à mesma (mencionado acima).

- Em bolas à frente do ponto em que o jogador posicionado, é necessário deslocamento curto à frente, sobretudo para colocar as pernas e o quadril próximos à mesma. É comum o jogador chegar com os braços, todavia, com as pernas e quadril afastados; pode ocorrer desequilíbrio do corpo no momento exato da recepção.

 

Na aproximação da bola, realiza-se a flexão das pernas, com os braços ligeiramente semiflexionados à frente e afastados em relação ao corpo (tronco) do corpo cerca de 50 cm, e unidos pelas mãos;

No exato momento do contato, o jogador estende as pernas e os braços e golpeia a bola com a face interna dos antebraços. No Tempo exato.

 

Nota

No caso da Recepção dos saques do tipo "Viagem", cuja a trajetória mais rápida, há uma diferença: no momento do contato o jogador realiza o movimento de descenso dos antebraços, a fim de amortecer o impacto da bola.

Conclusão

O Fator Tempo influencia a eficácia da Recepção.

Antes, a tendência é a de rebater a bola e a mesma até passar para a quadra do adversário.

Depois, a bola fica muito próxima do corpo e, por conseguinte dificulta a movimentação dos braços.


 

- Na Defesa

Realiza-se o mesmo procedimento adotado para a Recepção do Saque do tipo "Viagem", isto é:

- o posicionamento com o corpo à frente da bola;

- realiza-se a flexão das pernas, com os braços ligeiramente semiflexionados à frente e afastados em relação ao corpo (tronco) do corpo cerca de 50 cm, e unidos pelas mãos;

No no momento do contato o jogador realiza o movimento de descenso dos antebraços, a fim de amortecer o impacto da bola.

Na foto abaixo, Mônica Rodrigues, Medalhista Olímpica e Campeã Mundial no exato momento em faz o contato, na Recepção do Saque. Sua companheira Alexandra (Alê) Fonseca da Silva, observa.

 

 

Conclusão

Na Defesa, o Fator Tempo influencia bastante o sucesso da ação.

Antes, a tendência é a de rebater a bola.

Depois, a bola fica muito próxima do corpo e, por conseguinte dificulta a movimentação dos braços.


 

Bloqueio

O Bloqueio correto resulta de dois aspectos relacionados ao Tempo.

1 - a decisão correta do momento do exato do salto para o bloqueio.

2 - a velocidade de movimentos para a execução correta do fundamento; flexão e extensão da perna e colocação dos braços, sobre a rede e no espaço da quadra adversária.

O bloqueio perfeito coincide a chegada da bola, atacada da quadra oposta, com a colocação dos braços e mãos sobre a rede, em um movimento de invasão ao espaço aéreo da quadra oposta e com a angulação dos braços sobre a rede (pelo menos 20 graus); tudo isso, no Tempo certo (representação gráfica a seguir).

 

 

 

Conclusão

É fundamental o acerto do Tempo exato para a complementação do bloqueio (colocação dos braços e mãos sobre a rede):

Antes,o bloqueador estará caindo e, por conseguinte, sem equilíbrio perfeito, a bola toma diversas direções;

Depois, a ação dos braços e mãos em ascensão rebaterá a bola em vez de amortecer o impacto da mesma.


 

Cortada

A Cortada resulta de componentes relacionados ao Tempo.

1 - O Exato Momento do Salto, que varia de acordo com cada tipo de Ataque/Levantamento.

A - Bola Alta nas Extremidades da Rede

O cortador espera a bola sair das mãos do levantador, a fim de perceber o ponto em que a mesma deve ser golpeada. Faz a Aproximação Final, ou seja, as últimas passadas e realiza o salto.

B - Bola de Segundo Tempo.

Por exemplo, as Segundas Bolas de uma Combinação de Ataque, as Bolas Atacadas do Fundo.

O cortador realiza a Aproximação Final antes de a bola ser levantada, de maneira que no exato momento do Levantamento ele execute sua última passada e o salto.

C - Bola de Primeiro Tempo.

Por exemplo, Cabeça Frente, Cabeça Atrás, Chutada de Meio e China com um Pé para a Saída da Rede.

O cortador inicia sua Aproximação Final de acordo com a trajetória da bola recepcionada;

- retilínea, mais ou menso no momento em que a bola é recepcionada;

- alta ou imperfeita, atrasar um pouco a aroximação.

O ideal é que o atacante tenha tempo para dar a última passada e o salto, antes que a bola chegue as mãos do levantador.

Em todos os tipos de bola, o cortador ao saltar deve buscar colocar a bola sobre o prolongamento de seu próprio Eixo Longitudinal. De maneira que tenha igual facilidade para direcionar a bola, tanto para a direita quanto para esquerda.

Conclusão.

O controle do Tempo (momento do Salto) é muito importante para o sucesso da ação.

Antes, cortará a bola quando seu corpo estiver em queda.

Depois, cortará a bola com atraso.

 

2 - O Exato Momento da Cortada.

Antes do golpe, o cortador salta, realizou os movimentos do tronco e dos braços e, no ponto em que consegue o maior alcance possível, executa a Cortada.

Na foto a seguir, nosso extraordinário campeão Giba. Repare que ele executa a cortada no ponto de alcance máximo, à cerca de 80 cm acima do bordo superior da rede; as porções em branco e vermelho medem 10 cm. Ele alcança a bola na última porção, em vermelho.

 

 

Conclusão.

O Fator Tempo é extremamente importante, ou seja, o golpe deve ser desferido no ponto em que o cortador consegue o maior alcance possível.

Antes, o cortador ataca com seu corpo em queda.

Depois, o cortador não ataca no ponto de maior alcance, pois a bola caiu em relação ao mesmo.


 

Saque

Os mais utilizados nos últimos tempos são:

- tipo Tênis;

- com Salto "Chapado" (*);

- com Salto "Viagem" (*)

(*) - Nomes popularizados no voleibol brasileiro.

Tipo Tênis

O jogador segura a bola pela face inferior, com a palma da mão, na altura dos ombros (foto a seguir). Uma das pernas ligeiramente à frente: esquerda, saque com a mão direita; direita, saque com a mão esquerda.

 

 

Alça-a verticalmente cerca de 50 cm

Leva o braço atrás, semiflexionado, com o cotovelo na linha dos olhos (foto abaixo).

Desfere o golpe com a mão no centro da bola.

.

Conclusão.

Na representação gráfica abaixo, uma tentativa de exemplificar a influência do Fator Tempo na trajetória da bola:

O braço e a mão fazem o movimento de trás para frente. A mão deve golpear a bola no centro (a) da mesma; seta vermelha.

Antes (b), o golpe é no centro inferior da bola; a trajetória será para o alto (setas verdes).

Depois (c), a mão toca o centro inferior; a trajetória será para baixo e provavelmente não passará por cima da rede (setas azuis).

 

 

 

Voltar ao Menu de Colunas

Voltar/Home