Vôlei de Praia - Alison Cerutti x Saymon Barbosa, referência e generosidade.


Muito emocionante, para mim, ver a decisão da Medalha de Bronze, no Rio Open, realizada no último domingo. Primeiro, porque estavam envolvidos Alison/Bruno, dois ídolos, e Saymon/Guto, que participaram das Seleções Brasileiras de Base, categorias Sub 19 e Sub 21, em que eu era Supervisor Técnico. Depois, pela curiosidade que relato a seguir.

Em 2014, no Centro de Desenvolvimento de Voleibol, em Saquarema, treinavam concomitantemente as Seleções Brasileiras de Base e as Adultas, femininas e masculina. Percebi que os atletas das seleções de base treinavam sem óculos escuros; equipamento indispensável. Perguntei a razão. Falta de dinheiro; a maioria jovem, alguns muito pobres, não tinham como dar cerca de quientos reais em um par de óculos.

Perguntei aos atletas da Seleção Adulta, com os quais tinha intimidade, se não tinham óculos usados que pudessem doar à molecada. Todos doaram um ou mais. Pude distribuir a todos, que passaram a treinar equipados.
Adivinhem que doou para Saymon. Justamente Alison, seu adversário de domingo. Ao vê-los se enfrentando, pensei, Saymon não faz ideia do quanto deve a Alison; primeiro, por ter sido uma referência, depois, pela generosidade.


Aproveito para agradecer todos os que doaram: Emanuel do Rego, Pedro Cunha, Pedro Solberg, Letícia Pessoa (treinadora da seleção adulta masculina) Marcelão (assistente da seleção adulta masculina); perdoem-me se esqueci de alguém.

Na foto acima, do site da FIVB, Saymon tentando bloquerar Alison; o que já é contra o que será. Parabéns ao dois e seus parceiros pelo espetáculo que proporcionaram.

Votar ao Menu de Colunas

Início/Home