O Projeto de Seleções Brasileiras de Vôlei de Praia

Introdução


O trabalho nas Categorias de Base tem alcançado objetivos e resultados positivos, nos três últimos anos. Nas fotos a seguir.

Na primeira fileira, à esquerda. Os Campeões Mundiais Sub 21, em Umag, Croácia, em 2013, Alisson Francioni e Guto Carvalhaes, nas extremidades esqueda e direita respetivamente. Na sequência, da esquerda para a direita: Marco Antônio Albuquerque (treinador campeão) Rogerio Fragata (preparador físico das duplas femininas), Júlio Kunz Neto (treinador das duplas femininas), Jorge Barros (supervisor técnico), José Loiola (a quem, como todos os atletas que construíram a bela história do vôlei de praia, devemos agradecer sua imensa contribuição), Vitor Vieira (preparador físico campeão) e Marco Antônio Serquiz (fisioterapeuta).

Na primeira fileira, à direita. Ana Patrícia Ramos (à esquerda) e Eduarda Lisboa (à direita), comemorando, no pódio, a conquista da Medalha de Ouro nos Jogos Olímpicos da Juventude.

Na segunda fileira, à esquerda. George Wanderley, à esquerda, e Arthur Lanci (à direita), Campeões Mundiais Sub 19, na Cidade do Porto, Portugal, em 2014.

Na segunda fileira, à direita. Eduarda Lisboa (à esquerda) e Andressa Cavalcante (à direita), no pódio, comemorando a conquista do Campeonato Mundial Sub 19, na Cidade do Porto, Portugal, em 2014.

Na terceira fileira, à esquerda. Paula Hoffmann (à esquerda) e Andressa Cavalcante (à direita), campeãs Sul Americanas da Juventude, 2013.

Na terceira fileira, à direita, Eduarda Liboa (à esquerda) e Tainá Bigi (à direita), campeãs Mundiais Sub 19, na Cidade do Porto, Portugal, em 2013.

 

 

Objetivo 1 – Captação de atletas com potencial Antropométrico e com boas Aptidões Físicas e Técnicas tendo em vista aproveitá-los em futuros Campeonatos Mundiais e Jogos Olímpicos.


Feminino

 

Nome/Origem das Atletas
Estatura
Posição
Participações
01 - Roberta Glatt (RJ)
1,90
Bloqueadora
02 Mundiais Sub 21
02 - Ana Patrícia Ramos (MG)
1,94
Bloqueadora
01 Mundial Sub 19 - 01 Jogos Olímpicos da Juventude
03 - Tainá Bigi (SE)
1,76
Universal (*)
02 Mundiais Sub19 - 02 Mundiais Sub 21
04 - Andressa Cavalcante (PB)
1,78
Universal (*)
02 Mundiais Sub 19 - 02 Mundiais Sub 21
05 - Paola Medeiros (SC)
1,80
Universal (*)
01 Mundial Sub 21
07 - Maria Eduarda Lisboa (SE)
1,79
Defensora
03 Mundiais Sub 19 - 03 Mundiais Sub 21 - 02 Mundiais Sub 23 - 01 Jogos Olímpicos da Juventude
08 - Amanda Fillipo (RJ)
1,80
Bloqueadora
Sem participação
09 - Carolina Horta (CE)
1,80
Bloqueadora
01 Mundial Sub 23
10 - Paula Hoffman (RJ)
1,75
Defensora
02 Mundiais Sub 19 - 01 Mundial Sub 21

 

Masculino

 

Nome/Origem dos Atletas
Estatura
Posição
Participações
01 - Saymon Barbosa (MS)
2,03
Bloqueador
01 Mundial Sub 21 - 01 Mundial Sub 23
02 - Alisson Francioni (SC)
1,97
Bloqueador
01 Mundial Sub 21 - 01 Mundial Sub 23
03 - André L. Stein (ES)
2,00
Bloqueador
01 Mundial Sub 21
04 - Eduardo Davi (PR)
2,00
Bloqueador
01 Mundial Sub 21
05 - Nélio S. Costa (BA)
1,99
Bloqueador
Sem participação
06 - Vinícius Freitas (ES)
1,94
Defensor
01 Mundial Sub 21
07 – Marcus Carvalhaes (RJ)
1,89
Universal
02 Mundiais Sub 21 – 01 Mundial Sub 23
08 - Gustavo Carvalhaes (RJ)
1,88
Defensor
02 Mundiais Sub 21 – 01 Mundial Sub 23
09 - Fábio Castro (CE)
1,88
Defensor
01 Mundial Sub 21
10 - Leonardo Morais (PB)
1,93
Defensor
01 Mundial Sub 19 – 01 Mundial Sub 21
11 - George Wanderley (PB)
1,88
Defensor
02 Mundiais Sub 19 – 01 Jogos Olímpicos da Juventude
12 - Arthur Lanci (PR)
1,93
Defensor
01 Mundial Sub 19 – 01 Jogos Olímpicos da Juventude
13 - Alexandre Elias (RJ)
1,89
Defensor
02 Etapas Classificatórias Jogos Olímpicos da Juventude
14 – Pedro H. Resende (PB)
1,90
Universal
01 Mundial Sub 19

 

Importante.

1 – Carolina Horta participou do Projeto em 2012 e não foi escalada na Dupla que disputou o Campeonato Mundial Sub 21. Mas foi aproveitada adiante. Disputou o Campeonato Mundial Sub 23, em 2014.

2 – Rebecca Silva e Drussyla Costa, vice-campeãs no Mundial Sub 21, em 2012, pediram dispensa do Projeto em virtude de problemas particulares.

3 – Destacamos com asteriscos jogadoras que disputaram competições como bloqueadoras, mas que, na nossa maneira de ver, não têm potencial para exercer a função em Mundiais Adultos e em Jogos Olímpicos; tornaram-se Universais, isto é, defempenham as funções de bloqueadoras e defensoras.

4 – Alguns atletas, sobretudo no masculino, participaram de Campeonatos Mundiais e não estão mencionados no quadro acima. Demonstraram não possuírem potencial para seguirem no Projeto, de modo geral, pelo quesito estatura. Alguns podem ter novas oportunidades.

Objetivo 2 – Preparar duplas para a disputa dos Campeonatos Mundiais das Categorias Sub 19 e Sub 21.


Títulos Conquistados

 

2012

Vice-Campeonato Sub 21 Feminino – Rebecca Silva/Drussyla Costa

 2013

Campeão Mundial Sub 19 – Eduarda Lisboa/Tainá Bigi
Campeão Mundial Sub 21 – Alisson Francionni/Gustavo Carvalhaes
02 Etapas Classificatória para os Jogos Olímpicos da Juventude – Paula Hoffman/Andressa Cavalcante
01 Etapa Classificatória para os Jogos Olímpicos da Juventude – Eduarda Lisboa/Andressa Cavalcante
02 Etapas Classificatória para os Jogos Olímpicos da Juventude – George Wanderley/Arthur Lanci
01 Etapa Classificatória para os Jogos Olímpicos da Juventude – Alexandre Elias/Arthur Lanci
Campeão dos Jogos Olímpicos Sul Americano da Juventude – Paula Hoffman/Andressa Cavalcante

2014

Campeão Mundial Sub 19 – Feminino – Eduarda Lisboa/Andressa Cavalcante
Campeão Mundial Sub 19 – Masculino – George Wanderley/Arhur Lanci
Campeão Jogos Olímpicos da Juventude – Eduarda Lisboa/Ana Patrícia Ramos

 

Importante.

- Algumas duplas, ainda que tenham alcançado os níveis dos campeonatos, diria, “bateram na trave”, ou seja, perderam jogos iguais, que poderiam ter vencido.

- Algumas duplas, embora sem chance de conquistar os títulos, participaram de campeonatos como investimento. Por exemplo.

Duda/Tainá – participaram do CM Su2 em 2013, com vistas adquirirem experiência para CM Sub 19 logo na semana seguinte, no qual se sagraram campeãs.

Duda e Andressa – participaram do CM Su2 em 2014, com vistas adquirirem experiência para CM Sub 19 logo na semana seguinte, no qual se sagraram campeãs.

Roberta Glatt participou do CM Sub 21, em 2013, ainda muito aquém do nível de competitividade tendo em vista sua participação no mesmo campeonato, em 2014.

George Wanderley, Pedro Henrique Resende e Matheus Maia participaram do CM Sub 19, em 2013, com idade inferior com vistas adquirirem experiência para o mesmo campeonato, em 2014. George sagrou-se campão, em 2014. Pedro Henrique não pode participar por lesão. Matheus Maia foi dispensado por estar em condição inferior aos demais candidatos às vagas das duplas escaladas.

Considerações.

Apresentados avaliações dos objetivos e resultados consideramos que o Projeto ainda não está consolidado. Algumas razões.

1 – O Projeto depende de verba do Ministério dos Esportes. Em 2013, em fevereiro, e neste 2014, em março, tivemos a confirmação de que o mesmo prosseguiria. O ideal seria que a CBV tivesse como garantir o custeio para o funcionamento de projetos importantes, como achamos que o nosso é.

2 – Estamos atrasados em relação a muitos países em Programas de Desenvolvimento Global do Vôlei de Praia. Muito porque deixamos de disputar os Campeonatos Mundiais em alguns anos. Por exemplo, alguns dos países mencionados no quadro a seguir.

 

Países das ex-Repúblicas Soviéticas

Países da Europa

Outros Continentes

Rússia, fem./masc.

Alemanha, fem./masc.

USA, fem./masc.

Lituânia, fem./masc.

Polônia, fem./masc.

Austrália, fem./masc.

Ucrânia, fem./masc.

Áustria, fem./masc.

Canadá, fem./masc.

Letônia, fem./masc.

Suíça, fem.

 

Cazaquistão, fem.

França, masc.

 

Bielorrússia, fem.

Noruega, fem./masc.

 
 

Holanda, fem./masc.

 

 

3 – Como foi mencionado nos Relatórios apresentados, um dos fatores limitantes de rendimento do trabalho tem sido a falta de intercâmbio com países que estão realizando trabalhos importantes. Só temos tomado conhecimento do nível de competitividade dos campeonatos no momento que que chegamos para a disputa dos mesmos.

4 – Diante da notícia que os Campeonato Mundiais das Categorias de Base só serão realizados de dois em dois anos, corremos o risco de não termos a renovação do Projeto. Um dos argumentos para sua realização tem sido a captação de atletas tendo em vista a participação brasileira já nos Jogos Olímpicos de 2016. Sabemos que isso seria muito difícil ser conseguido. Até porque ainda temos duplas competitivas na categoria adulta. Mas com certeza, os atletas que estão sendo revelados ao longo desses três anos podem, sim, virem a participar dos Jogos em 2020, 2024...

5 – O firme propósito com a realização desse trabalho é que continue atingindo seus objetivos não só agora, mas por muitos e muitos anos, ou seja uma iniciativa que se consolide, perdure. Como ocorreu com o Vôlei de Quadra. Projeto semelhante foi criado em 1976, e está completando, em 2014, 48 anos. Sobretudo os resultados comprovam o seu sucesso.

6 – Concluindo, acreditamos e gostaríamos muito em uma mobilização geral dos dirigentes da CBV de modo preservarmos não só nosso Projeto, mas todos aqueles produtivos. Creio que todos podem e devem estudar a questão. Pensando assim, a seguir apresentamos uma proposta. A ser avaliada pela Unidade Seleções de Vôlei de Praia e, na medida do possível, pelos demais dirigentes da CBV.

Comissão Técnica - Feminino e Masculino

 

Membros Relacionados às equipes Femininas e Masculinas

 

Supervisor Técnico Prof. Jorge Barros
Médico Dr. João Paulo Saldanha
Fisioterapeuta 1 Dr. Marco Antônio Serquiz
Fisioterapeuta 2 Dr. Viícius Santos
Psicólogo Psi Paulo Roberto Gasparini
Nutricionista Dr. Érika Santinoni
Estatístico Renato Castro

 

 

 

 

 

 

Comissão Técnica - Feminino

 

Treinador Júlio Kunz Neto
Treinador Assistente Ronaldo Lucena
Preparador Físico Prof. Rogério Fragata
Auxiliar de Treinamento 1 Eduardo Ramos
Auxiliar de Treinamento 2 Clemerson Ferreira

 

Comissão Técnica - Masculino

 

Treinador Prof. Mardo Antônio Albuquerque
Treinador Assistente Prof. Wallace Ramos
Preparador Físico Prof. Vitor Vieira
Auxiliar de Treinamento 1 Victor Hugo Torres
Auxiliar de Treinamento 2 Marcelo Cândido
Auxiliar de Treinamento 3 Flávio Ribeiro

Importante

Jakie Silva, nossa Medalha de Ouro nos Jogos Olímpicos de 1996, em Atlanta, EUA, participou como Treinadora do Ano I, 2012, do Projeto, tendo conquistado a Medalha de Prata no Sub 21 Feminino, com Rebecca Silva e Drussyla Costa. Em 2013 pediu dispensa, em virtude de não poder atender concomitantemente a Seleção Brasileira e a seu Projeto Jakie Silva-Vôlei de Praia, na praia de Ipanema, Rio de Janeiro.

Aproveito para deixar registrado, em meu nome e nos de todos os membros das comissões técnicas, o agradecimento pela sua inestimável contribuição.

 

Voltar/Home