Seleção Brasileira de 1964.

por Jorge Barros [Jorjão].

 

A SPORTV, Comitê Olímpico Brasileiro e Confederação Brasileira de Voleibol aproveitaram os 40 anos de participações em Jogos Olímpicos e realizaram, no Aryzão, em Saquarema, justíssima homenagem aos membros que participaram da delegação brasileira na ocasião; os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 1964. A SPORTV produziu e levou ao ar um belíssimo e importante programa no qual exibiu um pouco da história deste grupo e o que ele representou para o voleibol brasileiro.

Estiveram presentes Paulo Ney (preparador físico), Sami Mehlinski (técnico), e os atletas Amilton Baiano, Newdon Emanuel de Victor, João Cláudio, Victor Barcellos, Carlos Feitosa, José Maria, Décio Viotti e Carlos Arthur Nuzman. A lamentar, a ausência de Marco Antônio Volpi (teve problema de vôo) e Josias Ramalho (já falecido).

Este grupo de treinadores e de atletas - e muitos outros extraordinários jogadores que poderiam ter tomado parte naquele time - jogaram na época do amadorismo "puro". Treinavam na parte da manhã, iam para o trabalho, faculdade, etc, e voltavam para treinar na parte da noite. O material era insuficiente e de questionável qualidade. Não dispunham de condições logísticas. Não tiveram oportunidade de realizar, como ocorre atualmente, o mínimo intercâmbio com as grandes potências na época. Entretanto, apesar de todas as extremas dificuldades, sobrava muito talento.

A importância do evento, na minha opinião, foi a de mostrar a todos, sobretudo às novas gerações, o que significou este grupo e a contribuição que deram para colocar o voleibol brasileiro no lugar de destaque que hoje se encontra.

Carlos Arthur Nuzman (atleta na ocasião), Paulo Ney e Sami Mehlinsky influenciaram com seus exemplos - direta e/ou indiretamente - um enorme contingente de brilhantes dirigentes, preparadores físicos e treinadores. Em breve, apresentarei crônica mencionando o legado que estes homens contruíram.

Foram influenciados, segundo eles próprios por Gil Carneiro de Mendonça, Sérgio Barcellos, Átila, Jorginho Bittencourt, Quaresma, Borboleta, Urbano, que os precederam. Influenciaram Mario Marcos, Bebeto de Freitas, Luiz Eymar, Mário Dunlop, Danillas, Negrelli, Moreno, que influenciaram, Xandó, Badá, Montanaro, Amaury, Renan, William, Fernandão, Bernard, que influenciaram Carlão, Tande, Giovane, Maurício, Marcelo Negrão, que influenciaram Nalbert, Giba, Serginho, Gustavo, Ricardinho, que, com certeza, já estão influenciando os jovens talentos hoje começando suas carreiras nas divisões de base.

Em nome do voleibol brasileiro, de treinadores e atletas de todos os tempos, do público que aprecia a modalidade, o JUSTVOLLEYBALL louva, agradece a associa-se à iniciativa. Que iniciativas como esta ocorram com maior freqüência. Espera que todos, absolutamente todos, não deixem cair no esquecimento grandes dirigentes, treinadores, atletas, enfim, todos aqueles que constribuíram para a construção desta obra que, hoje, encanta o mundo todo.

Voltar ao Menu de Crônicas.