"10 PASSOS PARA O PASSE PERFEITO" 

 

Autor: Prof. Ms. Rodrigo Rother

 

 

Para que nossa equipe possa atacar o adversário, marcar pontos e vencer partidas, a recepção do saque adversário é fundamentalmente importante. Com o passe na mão do nosso levantador, poderemos jogar com todos os atacantes e dificultar ao máximo o bloqueio e a defesa de nossos adversários.

O Brasil hoje, mesmo sendo considerado o melhor voleibol do mundo, é uma seleção extremamente carente de atletas que desempenhem em alto nível a função de passar e se apresentar para o ataque. Se numa seleção nacional isso ocorre, imagine numa equipe escolar ou de clube.

Uma equipe normalmente é composta por um levantador e cinco atacantes, ou seja, existem cinco pessoas para atacar o adversário. Mas se o passe não chega, quem vai atacar? Resposta: Ninguém! Então, aqui vão algumas sugestões para os atletas que estão começando: dediquem-se ao aprendizado da recepção, criem gosto por participar das ações no fundo de quadra, tornem-se úteis para a equipe em todos os fundamentos (saque, passe, levantamento, ataque, bloqueio e defesa) e conscientizem-se de que para atacar existem mais quatro além de você, mas que para receber o saque você é único.

Dessa forma vocês participarão mais da partida do que os outros que têm deficiências técnicas, serão os primeiros nomes lembrados pelos seus técnicos na hora da escalação da equipe e contribuirão para transformar sua equipe numa força do voleibol.

Para ajudá-los a "chegar lá", listei os dez passos que considero importantes para que vocês façam uma recepção perfeita e se transformem em grandes passadores.

1- Assuma sua posição na quadra, concentre-se e queira receber o saque. Lembre-se que não é o saque que vai até você, e sim, você que vai até ele.

2- Se você recebe melhor de manchete deixe o maior espaço da quadra na sua frente e recue. Se recebe melhor de toque, avance.

3- Visualize-se fazendo um passe perfeito para o seu levantador.

4- Olhe para o sacador. Ele dará pistas para onde vai sacar e você não será pego de surpresa. Se você já o viu sacando antes isso facilitará seu trabalho.

5- Identifique a trajetória da bola (para a sua direita, rasante, curta etc.) e desloque-se o mais rápido possível.

6- Use as pernas e entre na linha da bola, fazendo o possível para chegar lá antes dela (não ao mesmo tempo em que ela!!!). Pare para executar o passe. Quando se está parado se tem mais controle da bola.

7- A bola deverá estar preferencialmente na sua frente e o seu quadril abaixo dela.

8- Use a técnica que você aprendeu: os braços formam a base para o contato perfeito com a bola e os ombros dão a direção para onde ela vai ir.

9- Se o levantador está nas posições 5 ou 4 na nossa formação de passe, envie a bola para a posição 3. Se ele está em qualquer uma das outras posições, envie para entre as posições 2 e 3.

10- Evite sofrer um ponto de saque! Se o saque adversário é muito difícil, pelo menos mantenha a bola em jogo e lance-a para o alto e/ou o centro da quadra.

Não posso esquecer do aspecto mental. A comunicação é extremamente importante entre os passadores que estão em quadra, não só quando a bola está em jogo, mas também quando a bola ainda não foi sacada. Os meus atletas têm autonomia para conversarem entre si e combinarem sobre as suas áreas de responsabilidade na recepção.

Outra coisa importante, e talvez mais do que tudo: confiança! Confie em sua técnica e confie que você fará um bom passe para o seu levantador. Entre com vontade e sem medo de errar. Passar é como andar de bicicleta: você fatalmente vai cair algumas vezes, mas depois que aprender como se faz, não esquecerá nunca mais! Parece muita coisa? E é mesmo! Se fosse fácil todo mundo passava bem. Receber um saque com perfeição não é pra qualquer um, é pra quem sabe. Mas lembre-se: você pode aprender. Estude este fundamento, treine-o, dedique-se e torne-se um grande passador. No final do ano a gente conversa de novo.

Abraço e boa sorte para nós!

Prof. Ms. Rodrigo Rother · Téc. Seleção Gaúcha Juvenil Feminina · Mestre em Ciências Aplicadas a Atividade Física e ao Esporte (UCO - Espanha).

Voltar ao Menu Crônicas