Estratégias/Táticas - Artigo 56

 

- Combinações de Ataque com 3 Atacantes na Rede.

- Com o Centro entre o Meio e a Entrada da Rede, com 3 Atacantes na Rede.

- Procedimentos no Bloqueio.

Nos diagramas (1 e 2) a seguir, exemplos de combinações que utilizaremos para tratar dos procedimentos, primeiramente, no bloqueio e, posteriormente, na defesa.

A ordem de saque é a seguinte:

L – A6 – A5

A2 – A3 – A4

L: é o Levantador.

A2 e A5: são os atacantes-receptores, que atacam as 2as Bolas e/ou Bolas de Ponta.

A3 e A6, são os centrais que atacam as 1as Bolas - na maioria das equipes são substituídos pelo Líbero (LI).

A4: é o Oposto, que ataca 2as Bolas e/ou Bolas de Ponta.

 

No diag. 1, A3, saindo da pos. 3, ataca uma “Chutada” de Meio na frente do levantador, entre o centro da rede e a extremidade da rede (pos. 4, da quadra oposta). O oposto OP ataca a bola em uma das extremidades da rede (pos. 4, da quadra oposta), e A2 na outra (pos. 2, da quadra oposta). Ambas, de modo geral, do tipo "chutada" (de trajetória retilínia). Repare que não há cruzamento.

 

No diag. 2, uma variação da combinação. A3 ataca a "Chutada" de Meio. A4 ao invés de atacar na extremidade da rede, o faz entre o ponto em que o Levantador se posiciona e o que a “Chutada” de Meio é levantada/atacada. A2, na extremidade mais afastada do centro da combinação.

No diag. 3, uma outra variação. A3 ataca a "Chutada" de Meio. A4, o Oposto, finta o ataque no terço central da rede (como no diag. 2), muda a direção e o faz imediatamente depois da "Chutada" de Meio. A2 ataca na extremidade mais afastada em relação ao centro da combinação (pos. 2, da quadra oposta).

 

 

 


 

- Procedimentos no Bloqueio.

 

- Manobra 1 – 2.

É apropriada para equipes que não dispõem de bloqueadores capacitados para exercerem todas as funções no bloqueio. Por exemplo, para bloquear bolas de 1º. e 2º. Tempo. Logo, cada bloqueador tem atribuições específicas, que serão apresentadas a seguir.

 

B3

 

1ª. Atribuição – Responsabilidade Principal.

- Bloqueio da 1ª. Bola, “Chutada” de Meio.

 

- 2a. Atribuição – Responsabilidade Secundária.

Como sua 1a. Atribuição é a de bloquear a 1a. Bola (“Chutada” de Meio) ele pode adotar como estratégia:

- saltar o máximo para tentar anular a 1a. Bola;

- graduar o salto (saltar pouco) tendo em vista o bloqueio das 2as. Bolas e da Bola de Ponta;

- não saltar e esperar para o bloqueio das demais bolas da combinação.

Seja como for, isto é, saltando ou não, seus procedimentos estão enumerados a seguir.

 

- Deslocar-se para sua direita, a fim de bloquear (simples ou duplo com B2) a 2a. Bola atacada entre o ponto da 1ª. Bola e a extremidade da rede;

- Deslocar-se para sua esquerda, a fim de:

- bloquear (simples ou duplo com B4) a 2a. Bola quando finalizada no terço central da rede.

           - bloquear (juntamente com B4) a Bola de Segurança, de A2, na pos. 2, da quadra oposta.

 

 

 


 

B2

 

É o segundo bloqueador envolvido no centro da combinação. Sua função requer bastante atenção.

 

1ª. Atribuição – Responsabilidade Principal.

 

- Bloqueio da 2ª. Bola, atacada entre o ponto em que a 1ª. Bola é levantada/atacada e a extremidade da rede.

 

2ª. Atribuição – Responsabilidade Secundária.

 

- Deslocar-se para a esquerda, a fim de:

- participar, mesmo com algum atraso, do bloqueio da 1ª. Bola (juntamente com B3).

- participar, mesmo com algum atraso, do bloqueio da 2ª. Bola (juntamente com B3), atacada no terço central da rede.

 

Nota

B2 não tem como participar do bloqueio da Bola de Segurança na pos. 2, da quadra oposta. Como já està se deslocando para a esquerda, dá prosseguimento e responsabiliza-se pela defesa da bola “largada” atrás dos bloqueios de B3 e B4 (seta vermelha maior nos diagramas a seguir).

 

 

 


 

B4

 

1ª. Responsabilidade – Atribuição Principal.

 

- Bloqueio da Bola de Segurança finalizada na pos. 2, da quadra oposta.

 

2ª. Responsabilidade – Atribuição Secundária.

 

- Deslocar-se para à direita, a fim de participar do bloqueio (juntamente com B3) da 2ª. Bola finalizada no terço central da rede.

 

Nota

Como está distante do centro da combinação, é o responsável pela defesa da bolas “largadas” atrás do bloqueios das 1ª. e 2ª Bolas (executados por B3 e B2).

 

Nos diagramas a seguir, os deslocamentos de B4 (setas tracejadas em vermelho) para compor o bloqueio no centro da rede e para a “largada” atrás do bloqueio.

 

 

 

 

Antes de encerrar, apresento, no diagrama a seguir, mais uma combinação com o centro do meio para a entrada da rede, da quadra oposta. É conhecida no voleibol brasileiro como Degrau e/ou Mico; em outros países recebe outros nomes ou números. A diferença entre a mesma e as anteriores apresentadas é que A4 ataca a segunda bola imediatamente após ao ponto em que a primeira bola é levantada/atacada.

 

 

No artigo 57 continuação com os Procedimentos na Defesa

 

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra