Estratégias/Táticas - Artigo 52

- Estratégia/Táticas - Defensivas.

- Estratégia Defensiva p/ Neutralizar Combinações com o Centro entre o Meio e a Saída da Rede.

- Combinações c/ 3 Atacantes na Rede, Sem Atacante do Fundo.

- Procedimentos no Bloqueio.

Antes de apresentar os procedimentos no bloqueio, considero bastante útil mostar uma síntese da evolução deste tipo de combinação desde sua criação até hoje. Professores de escolas e treinadores de equipes de base podem utilizar estágios anteriores de execução das mesmas para construir suas estratégias, tanto ofensivas quanto defensivas.

 

No diagramas, 13 e 14, a seguir um exemplo de como as combinações estão sendo realizadas, atualmente, por equipes de alta competitividade.

 

A ordem de saque, utilizada nos exemplos é (visão do fundo da quadra, ou seja, o Levantador (L) está na pos. 1.

 

A4
A3
A2
A5
A6
L

 

O levantador (L) está na pos. 1

A4 é o Oposto.

A2 e A5 são os atacantes que recepcionam o saque e atacam.

A3 e A6são os atacantes das 1as. Bolas/Bolas de Primeiro Tempo - são substituídos na Zona de Defesa pelo Líbero (LI),

 

No diag. 1, exemplo de combinações mais utilizadas por equipes masculinas. A3, ataca a primeira bola Cabeça Frente ou Cabeça Atrás. A2 é o atacante da 2a. Bola. Ataca a Desmico combinada com a Cabeça Atrás (setas tracejadas em verde); a Volta da Desmico combinada com a Cabeça Frente (setas tracejadas em vermelho). A4, o Oposto, ataca uma bola “Chutada” na entrada da rede (pos. 4), em ambas as opções.

No diag. 2, combinações mais utilizadas por equipes femininas. A2, atacante da 2a. Bola, ataca a Desmico (no terço central da rede) combinada com a Cabeça Frente e/ou China com 1 Pé para a Saída da Rede (setas em vermelho). A4 (Oposto) ataca uma bola “Chutada” na Entrada da Rede (pos. 4)

.

 

 

 

Agora, vejamos outros exemplos de combinação com o Centro do Meio para a Saída da Rede. Nos diagramas, 3 e 4, a seguir, aproveitando-se da mesma ordem de saque dos exemplos anteriores, faremos um rodízio, ou seja:

 

A4
A4
A3
A6
L
A2

 

 

O levantador (L) está na pos. 6. A3 é o atacante da 1a. Bola, Cabeça Frente ou Cabeça Atrás. No diag. 3, A4, o Oposto, na pos. 3, faz um deslocamento para trás e para sua direita e ataca a 2a. Bola na pos. 2 (seta tracejada em vermelho). A5, atacante-receptor, ataca a Bola “Chutada” na entrada da rede.

No diag. 4, uma variação. A5, atacante-receptor é o atacante da 2a. Bola. Recepciona o saque na pos. 5 e ataca na pos. 2. A4 (Oposto), passa a ser, novamente, o homem da 3a. Bola. Da pos. 3, ao invés de recuar e atacar na pos. 2, faz um deslocamento para trás e, agora, para sua esquerda e ataca a Bola “Chutada” na pos. 4 (seta tracejada em vermelho).

 

 

 

Nos procedimentos do bloqueio que serão apresentador a seguir, há que se considerar uma série de possibilidades. A fim de facilitar o raciocínio estabeleceremos uma estratégia: a de simplificar ao máximo. Vale recapitular: são procedimentos apropriados para bloqueadores altamente capacitados.

 

Manobra 1 - 2

 

O voleibol moderno está evoluiu de tal maneira - em todos os seus aspectos - que as combinações de ataque executadas atualmente não têm muito semelhança com a maneira em que eram executadas na época em que foram criadas e largamente utilizadas. A estatura e o condicionamento físico dos atletas são impressionantes. Já entre equipes de infantis e juniores é possível encontrar atletas capazes de atacar em elevadas alturas e com extraordinária potência. Logo, a Manobra 1 – 2 não é mais apropriada – em nível algum de competitividade – para neutralizar combinações de ataque com 3 atacantes na rede. Seu princípio é o de que cada bloqueador se responsabilize por um terço da extensão da rede, hoje é muito pouco diante de adversários tão capazes.

Por esta razão passaremos a apresentar a Manobra 2 – 1, muito mais adequada nesta situação. A seguir, as atribuições dos bloqueadores.

 

B3

 

- 1ª Atribuição – Responsabilidade Principal.

 

- Bloqueio da 1a. Bola Cabeça Frente

e/ou

- Bloqueio da 1a. Bola Cabeça Atrás.

Nota

Nos jogos entre equipes femininas (B3) pode ser incumbido do bloqueio da 1a. Bola China com 1 Pé para a Saída da Rede. Ocorre que quando ela é utilizada, tem em vista justamente atraí-lo para a extremidade da rede de maneira que a 2a. Bola possa ser finalizada no terço central ou na extremidade da rede, sem bloqueio. Ou seja, há a necessidade de considerar os prós e contras. De modo geral, as equipes atribuem essa atribuição ao B4.

 

- 2a. Atribuição – Responsabilidade Secundária.

Com sua 1a. Atribuição é a de bloquear a 1a. Bola (Cabeça Frente ou Cabeça Atrás) ele pode adotar como estratégia:

1 - saltar o máximo para tentar anular a 1a. Bola;

2 - graduar o salto (saltar pouco) tendo em vista o bloqueio das 2as. Bolas e da Bola de Ponta;

3 - não saltar e esperar para o bloqueio das demais bolas da combinação.

 

Seja como for, isto é, saltando ou não, seus procedimentos estão enumerados a seguir.

 

- Deslocar-se para sua direita, a fim de:

            - Bloquear a 2a. Bola atacada no terço central da rede;

            - Bloquear a Bola de Ponta na pos. 4 da quadra oposta.

 

- Deslocar-se para sua esquerda, a fim de:

            - Bloquear a 2a. Bola quando finalizada entre o centro da rede e a pos. 2 da quadra oposta.

 

Nos diagramas a seguir, a movimentação do B3. No diag. 5, posiciona-se defronte ao levantador e tem que dar uma Passada de Ajuste. Para direita, a fim de bloquear a Cabeça Frente; para esquerda, a fim de bloquear a Cabeça Atrás. No diag. 6, a opção de incumbir-se do bloqueio da China com 1 Pé na Saída da Rede, para compor o bloqueio duplo com B4.

 

 

 


 

B4

 

1a. Atribuição – Responsabilidade Principal.

 

Os bloqueadores B4 e B2 devem adotar a Formação Fechada, para assumirem mais atribuições.

- Bloqueio (duplo com B3) da 1a. Bola Cabeça Atrás ou Cabeça Frente

ou

- Bloqueio individual ou, na melhor das hipóteses, com B3, da China para Trás c/ 1 Pé.

 

2a. Atribuição – Responsabilidade Principal.

 

- Deslocar-se para sua esquerda, para bloquear a 2a. Bola finalizada entre o centro e a extremidade da rede.

- Deslocar-se para sua direita, para participar, com B3 e possivelmente com B2, do bloqueio da 2a. Bola finalizada no terço central da rede.

 

No diagramas a seguir, a movimentação de B4. No diag. 7 ele participa com o B3 do bloqueio da 1a. Bola Cabeça Frente ou Cabeça Atrás. No diag. 8, posiciona-se também na Formação Fechada, mas sabendo que se encarregará da China com um Pé na Saída.

 

 


 

B2

 

Posicionado na Formação Fechada, tem com atribuições.

1a. Atribuição – Responsabilidade Principal.

 

B2 se posiciona na Formação Fechada. De acordo com a estratégia de bloqueio, pode participar do bloqueio (duplo com B3) da 1a. Bola Cabeça Frente. Mas sua Responsabilidade Principal é o bloqueio da Bola de Ponta na extremidade da rede (pos. 4 da quadra oposta).

 

2a. Atribuição – Responsabilidade Principal.

 

- Deslocar-se para sua esquerda, para participar do bloqueio da 2a. Bola finalizada no terço central da rede.

 

No diagramas a seguir, a movimentação de B2. No diag. 9 os colchete vermelhos representam a sua área de atuação e as setas azuis seuss deslocamentos. Para sua esquerda, a fim de bloquear a 2a. Bola no centro da rede. Para sua direita (sua primeira atribuição) tendo em vista o bloqueio da Bola de Ponta, na extremidade da Rede. No diag. 10, além das setas que indicam os deslocamentos, uma seta maior significa seu deslocamento para a defesa das bolas “largadas” atrás do bloqueio das 1as. Bolas.

 

 

 

 

Nota

A cobertura da “largada” na bola China para Saída com 1 Pé é responsabilidade do B3, no caso de bloqueio simples pelo B4; do B2, no caso de bloqueio duplo de B4 e B3.

 

No art. 53, continuação com os Procedimentos na Defesa.

 

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra