Estratégias/Táticas - Artigo 82

 

- Estratégias / Táticas Ofensivas

 

- Transições entre Sistemas - Teinamento Tático Coletivo.

Quando da apresentação dos fundamentos da técnica individual e das estratégias / táticas coletivas, fiz questão de chamar atenção - com toda ênfase e de modo repetitivo - para o encadeamento que existe entre fundamentos (saque, toque acima da cabeça, manchete, bloqueio e cortada) e funções do jogo (recepção do saque, levantamento, ataque, bloqueio e defesa).

Fechamos os assuntos apresentando sequencias e mais sequencias com centenas de exercícios, com vistas à aprendizagem e ao aperfeiçoamento dos fundamento, da funções. Por exemplo. Nas estratégias / táticas ofensivas, exercícios vinculando a recepção, o levantamento e o ataque. Nas defensivas, o bloqueio e a defesa.

Antes de apresentar Sequências de Exercícios para o aperfeiçoamento da execução das Transições entre os Sistemas, considero altamente aconselhável chamar atenção para o fato de que as mesmas representam a coordenação de todos os fundamentos, de todas as funções. Ou seja:

toda ação é precedida e sucedida por uma outra.

 

- Metodologia a ser utilizada para o máximo Aproveitamento com o Treinamento.

A fim de aproveitar, ao máximo, o tempo da sessão do treinamento e estimular a capacidade de concentração de todos os jogadores participantes, os exercícios devem ser realizados com a participação de duas equipes:

- uma em treinamento (ET);

- uma oponente (EO).

Como veremos, enquanto uma das quais executa Ações Ofensivas a outra executa Ações Defensivas, e vice-versa. Alternar-se-ão em todo o decorrer do treinamento.

 

- Sequência de Exercícios no 1.

 

- Objetivos:  - apresentação das transições às equipes de iniciantes.
  - iniciação à movimentação, na quadra, peculiar às trnasições entre os sistemas.

                                             

– Meios auxiliares para realização dos exercícios.

- 12 pedaços de pano, do tamanho, aproximadamente de uma flanela.

- 3 amarrados na rede, nos posicionamento do bloqueio.

- 3 colocados no chão, nos pontos em que os jogadores têm que se posicionar na defesa.

Os jogadores que realizam a Transição Ofensivo-Defensivo, tão logo enviem a bola para a quadra oposta, devem se deslocar e segurar o pano colocados nos pontos de bloqueio e de defesa (círculos vermelhos, no diag. 1).

01 – O exercício é realizado em ações sucessivas.

 

Primeira Ação.

- ET armada Defensivamente, isto é: jogadores nos posicionados p/ o bloqueio e p/ a defesa (círculos vermelhos, no diag. 1).

   

 

- EO armada para a recepção do saque (círculos verdes, no diag. 1).

 

 

O exercício começa com o treinador/colaborador (T, em azul claro, no diag. 1) sacando para a EO. Esta recepciona, levanta e ataca (bola alta na pos. 4, por exemplo), por meio de um toque/manchete, de modo só passar a bola para o outro lado, e posiciona-se para a cobertura do ataque (círculos verdes, no diag. 2).

ET faz toda a movimentação no bloqueio e na defesa, como para um ataque real (círculos vermelhos, no diag. 2).

 

 

No exato momento em que a bola passa para a quadra oponente, inicia-se a Segunda Ação.

 

Segunda Ação

- EO, que atacou, realiza a Transição do Ofensivo para o Defensivo (diag. 3).

   

 

- ET, que estava armada defensivamente, do Defensivo para o Ofensivo; pode atacar com bolas altas nas pos. 4 ou 2 (setas tracejadas no diag. 3).

 

 

Terceira Ação

- EO executa o deslocamento para armar-se defensivamente (diag. 4)

   

 

- ET, defende, levanta e ataca com uma, por exemplo, bola lenta na pos. 2, e organiza a cobertura do ataque.(diag. 4).

 

E assim, as ações vão se sucedendo sempre que a bola passar de uma quadra para a outra. A cada bola que “morre” as equipes efetuam um rodízio.

 

 

Nota

O ataque (passagem da bola para quadra oposta) é apenas e tão somente a senha para as equipes realizarem as transições; não é para marcar pontos.

 

02 – A mesma mecânica do ex. 01. Agora, o Treinador inicia o exercício com um saque para EO, que recepciona, levanta (bolas altas na extremidade da rede) e organiza-se para a cobertura do ataque. O atacante que recebe a bola, em vez de passar para o outro lado da rede, devolve para qualquer um dos jogadores do fundo da quadra. Como se tivessem recuperado a bola na cobertura, passam novamente em direção à rede, para um novo levantamento e uma simulação de ataque.


ET, a cada bola levantada, faz os deslocamentos para o bloqueio e para a defesa. Sempre que EO faz novo passe para o levantador (no exato momento), todos os jogadores têm que estar nos seus posicionamentos defensivos iniciais.


Resumindo: enquanto EO faz a movimentação Ofensiva, ET faz a Defensiva. De modo sucessivo até a bola “morrer”, ou por comando do Treinador. Nessas ocasiões as equipes efetuam um rodízio e invertem as funções.

03 – Mesma mecânica do ex. 01. Agora os jogadores executando os ataques por meio de “Largadas”, o que torna o exercício mais dinâmico e mais próximo da realidade do jogo.

04 – Idem 03, com os ataques por meio de Meias-Batidas.

05 – Idem 04, com o ataque por meio de Cortada.

06 – Idem 05, Com o ataque por meio de Qualquer Golpe.

 

- Aspectos que devem ser observados durante a realização dos Exercícios.

 

1 – Os panos colocados na rede e nos posicionamento da defesa são importantes. Não basta só deslocar. Tem que deslocar com velocidade de maneira que possa chegar e segurar o pano. E só largá-lo para fazer novo deslocamento. Este meio auxiliar dá maior dinâmica ao exercício. Contribui para que os jogadores fixem, familiarizem com tais pontos.

2 – Os ataques não são para marcar pontos. São para manter a bola em jogo e, por conseguinte, propiciar as trocas de funções, as transições.

3 – Na medida em que os jogadores forem assimilando a execução dos exercícios, o Treinador pode permitir outros tipos de golpes (“largadas”, meias-batidas e cortadas mais potentes). Não para tornar os ataques mais contundentes. Para tornar os exercícios mais de acordo com o “timing” do jogo. Ou seja, as trajetórias das bolas passam a ser mais rápidas e, consequentemente, mais velozes terão que ser os deslocamentos.

5 – Os exercícios sugeridos têm em vista a iniciação às transições. São ideais para equipes de iniciantes. Equipe de alta competitividade podem realizá-los. Basta adaptá-los às características de ataque de suas equipes. Um problema: organizar a Cobertura de Ataque. No caso, como são múltiplas combinações de ataque, são múltiplas disposições de Cobertura.

 

Continuação no art. 83, com outra Sequencia de Exercícios.

 

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra