Estratégias/Táticas - Artigo 75

- Estratégias / Táticas Ofensivas para Neutralizar as Combinações de Ataque.

- Treinamento Tático Coletivo para Neutralizar Combinações de Ataque.

 

- Conclusão.

 

As Estratégias / Táticas para neutralizar combinações de ataque foram focalizadas ao longo de mais de mais de quarenta artigos. Cada qual com cerca de seis páginas. Foram apresentados, com maior detalhamento possível, os procedimentos no bloqueio e na defesa, para o bloqueador de cada ponto da rede e para o defensor de cada posição da quadra. A fim de ilustrar o conteúdo, utilizei-me de centenas de diagramas. Gostaria de chamar atenção para um aspecto e aproveito para me desculpar pelas falhas que com certeza incorri: todo o material – textos e diagramas – foi produzido por mim, de maneira artesanal. Confesso que não sou um purista da gramática e dos desenhos geométricos; foi por pura boa vontade.

Antes disso tudo, foram focalizadas, em mais de trinta artigos, as estratégias e táticas para neutralizar, uma a uma, todas as bolas utilizadas no ataque, de maneira isolada e também inseridas nas combinações; 1as. Bolas, 2as. Bolas, Bolas de Ponta, Bolas de Fundo. Creio que é material vastíssimo.

Tive a enorme preocupação de ser claro, conciso e objetivo. De maneira proporcionar conhecimento a todos os treinadores. Não sei se consegui. Mas, com absoluta convicção, qualquer um pode encontrar subsídios para enriquecer seu trabalho. Por exemplo, um professor que treina a equipe da sua escola. Encontra estratégias e táticas para o confronto com equipes que jogam por meio de bolas altas nas extremidades da rede; o meio de ataque mais elementar. Da mesma maneira, um treinador de equipe de alta competitividade encontra tudo para combinações altamente sofisticadas. Enfim, repetindo, a intenção foi a de contribuir para o aperfeiçoamento de todos aqueles que trabalham com voleibol e que desejam evoluir.

Outro objetivo durante a construção dos artigos foi o de propiciar, digamos, um espaço para raciocínio. Em momento algum passou pela minha cabeça a presunção de o que está colocado é a verdade absoluta. Muito pelo contrário. Dou apenas um pontapé inicial. Apresento uma proposta. A partir dela, você vai raciocinar; vai concordar, vai discordar. O importante é raciocinar e aí surgem ideias e mais ideias. Você identifica o que se aplica ao trabalho que você faz na sua escola, no seu time, etc, e aplica da maneira mais conveniente.

Não existe um jogador igual ao outro, não existe time igual a outro. O que serve para determinado jogador talvez não sirva a outros. O que é bom para um time, isto é uma estratégia, uma tática, talvez não sirva a outros. Logo, cada treinador deve colher ideias, raciocínios, etc., e construir seu trabalho da maneira objetiva.

Importante atentar para alguns aspectos relacionados às estratégias e tática que devem merecer atenção especial, uma vez que, influem significativamente na execução das atribuições. Refiro-me a capacidade técnica individual e as valências físicas, ambos indispensáveis à execução correta dos fundamentos.

Enfim, espero que todos encontrem tudo aquilo de que precisam; aproveitem.

 

No Artigos 76, as Transicões entre Sistemas: do Defensivo para o Ofensivo.

 

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra