Estratégias/Táticas - Artigo 70

- Estratégias / Táticas Ofensivas para Neutralizar as Combinações de Ataque.

- Combinações de Ataque com 3 na Rede - 2 Atacantes no Primeiro Tempo.

- Combinações de Ataque com 3 na Rede - 2 Atacantes no Primeiro Tempo e 1 Atacante do Fundo, finalizadas na Entrada e/ou Saída da Rede.

 

A tarefa dos defensores diante de combinações com 2 Atacantes em Bolas de Primeiro já era das mais difíceis. E por que? Sobretudo pela grande probabilidade dos ataques serem finalizados diante de bloqueios simples, e/ou duplos mal compostos. Com mais um atacante, em Bolas do Fundo, obviamente, aumenta mais ainda essa probabilidade. Logo, é fundamental que os defensores se conscientizem de que devem ter:

- extraordinária percepção da estratégia ofensiva, como todo, do adversário;

- capacidade de se ajustar, com a maior velocidade possível, às diferentes circunstâncias de ataque no decorrer do jogo;

- autodisciplina, no cumprimento das atribuições estabelecidas.

 

- Procedimentos na Defesa.

 

Os procedimentos na defesa, apresentados a seguir, independem do tipo de bloqueio; simples, duplo ou triplo.

 

D1

 

- Defesa das bolas atacadas que passam à direita dos bloqueios, com ênfase para a 1ª. Bola “Chutada” de Meio, e a 2ª. Bola, atacada entre a “Chutada” de Meio e a extremidade da rede. São finalizados em pontos da rede muito próximos ao que D1 está posicionado.

- Defesa das bolas "largadas".

- à direita dos bloqueios, dentro da Zona de Ataque; repare nos diagramas a seguir, . Sobretudo, na 1ª. Bola, “Chutada” de Meio, e na 2ª. Bola, no terço da rede defronte ao ponto em que está posicionado.

- atrás da linha de ataque, do ponto em que se encontra até o centro da quadra.

 

Nota

A defesa das demais bolas “largadas” é de responsabilidade do bloqueador que, por algum motivo, não consegue compor os bloqueios duplos:

- 2ª. Bola atacada no terço central da rede, B2 ou B4

- Bola do Fundo que passa pelo terço central da rede, B2 ou B4

-1ª. Bola Cabeça Atrás, B3

- 2ª. Bola na saída da rede, B3

- Bola do Fundo, pela pos. 1 da quadra oposta, B3

 

- Bola que ricocheteia no bloqueio e sai pela linha lateral direita.

- 2ª. Ação da defesa, após defesa de um companheiro.

 

Nota

No grupo de diagramas a seguir, estão demonstradas, por setas tracejadas, as trajetórias das bolas. Repare a seta horizontal em azul claro. Representa que D1 de seu posicionamento original se deslocará sempre à esquerda, com vista a se posicionar melhor para a defesa das bolas atacadas do centro para a saída da rede, da quadra oposta.

 

 

 


 

D5

 

- Defesa das bolas atacadas, por meio de cortadas, que passam à esquerda dos bloqueios, com ênfase para a 1ª. Bola Cabeça Atrás, a 2ª. Bola e a Bola do Fundo, ambas atacadas na extremidade da rede, defronte ao ponto em que está posicionado.

- Defesa das bolas "largadas",

- à esquerda dos bloqueios, dentro da Zona de Ataque. Sobretudo, na 1ª. Bola Cabeça Atrás. B3, pode estar participando de bloqueio duplo;

- atrás da linha de ataque, do ponto em que se encontra até o centro da quadra.

 

- Defesa da bola que toca no bloqueio e sai da quadra pela linha lateral esquerda.

- Segunda ação da defesa, após defesa de um companheiro.

 

No grupo de diagramas a seguir, algumas considerações importantes para o desempenho das atribuições de D5.

No diag. 4, por exemplo, uma conjectura. B4 salta, o máximo, para o bloqueio da 1ª. Bola Cabeça Atrás e não consegue se deslocar para o bloqueio da Bola do Fundo, atacada pela pos. 1, da quadra oposta; ocorrência bastante frequente. Logo, D5 fica frente a frente ao ponto que estas bolas são atacadas. Portanto, sua atribuição principal é a defesa das mesmas. Por esse motivo, é natural que tenha dificuldade para defender as bolas "largadas". Cabe ao B3 a responsabilidade de defesa das mesmas. Ocorre que ele está bastante afastado, envolvido nos bloqueios das bolas do centro da combinação. No caso, D5, como primeira atribuição, opta pela defesa. A defesa das bolas “largadas” será uma segunda atribuição.

Nos diagramas 5 e 6, a cobertura da “largada” é atribuição de B3 e B2, respectivamente; obviamente, depois do salto para o bloqueio.

 

 

 


 

D6

 

Dependendo da estratégia ou tática estabelecida, pode se posicionar de três maneiras.

- No centro da quadra,

- Deslocado – antecipadamente – para a direita

- Deslocado – antecipadamente – para a esquerda.

 

- Posicionado no Centro da Quadra.

 

- Defesa das bolas que passam dos bloqueios, à direita, à esquerda, por cima e entre os bloqueadores; no caso de bloqueio duplo ou triplo.

- Defesa das bolas “largadas” do centro – linha transversal – ao fundo da quadra.

- Defesa das bolas que tocam no bloqueio e se dirigem para fora da quadra, quer pelas linhas laterais quer pela linha do fundo; inclusive as que encobrem D1 e D5.

 

- Posicionado do Centro para a Direita.

 

- Defesa das bolas atacadas que passam à direita dos bloqueios.

- Defesa das bolas "largadas", do centro para o fundo da quadra.

- Defesa das bolas que tocam no bloqueio e saem da quadra pelas linhas lateral direita e/ou pela do fundo.

 

- Posicionado do Centro para a Esquerda.

 

- Defesa das bolas atacadas que passam à esquerda dos bloqueios.

- Defesa das bolas "largadas", do centro para o fundo da quadra.

- Defesa das bolas que tocam no bloqueio e saem da quadra pelas linhas lateral esquerda e/ou pela do fundo.

 

Nota

 

Por se tratar do último homem da defesa, D6, em qualquer dos posicionamentos, é o responsável pelas bolas “largadas”, do centro para o fundo da quadra, e as que tocam no bloqueio e saem da quadra, também do meio para o fundo da quadra, quer pelas linhas laterais quer pela linha do fundo; de modo geral, D1 e D5 estão mobilizados nos ataques do meio da quadra para a rede.

 

Nos diagramas a seguir, exemplos dos três modos de posicionamentos de D6.

No diag. 7, no Centro. As setas tracejadas dão uma noção da dificuldade para desempenho da função.

No diag. 8, no Centro-Esquerdo da quadra. Juntamente com D5, se posiciona para a defesa das bolas que passam à esquerda dos bloqueios.

No diag. 9, no Centro-Direito da quadra. Agora com D1, se posiciona para a defesa das bolas que passam à direita dos bloqueios.

 

 

 

Nota

No voleibol de alta competitividade treinadores e atletas dispõem de todas as informações sobre os adversários. Quais as combinações mais utilizadas, as características dos atacantes, os percentuais de efetividade e de eficiência de cada qual, enfim, todas as informações possíveis. No momento em concebem as estratégias e táticas, utilizam as mesmas para estabelecer o posicionamento de D6.

 

Continuação no artigo 71, com Treinamento Tático Coletivo.

 

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra