Estratégias/Táticas - Artigo 62

- Estratégias / Táticas Defensivas

- Estratégias/Táticas Defensivas para Neutralizar as Combinações de Ataque.

 

- Combinações de Ataque com 2 Atacantes no Primeiro Tempo.

 

- Procedimentos na Defesa.

 

É extremamente rápida a ação ofensiva por meio de combinações com dois atacantes no 1º. Tempo, no mesmo rodízio. A eficácia da estratégia e/ou das táticas defensivas depende muito da produção de bloqueadores e defensores. Para isso, é requerido, aos mesmos, qualidades fundamentais.

 

1 - Velocidade :   - de reação;
                          - de deslocamento

2 - Discernimento Tático Individual.

3 - Disciplina para com o cumprimento das atribuições táticas.

 

Na realidade o trabalho de todos os jogadores depende muito de sua iniciativas. O conjunto das mesmas pode resultar na eficácia de todo o sistema. A seguir, abordaremos os procedimentos dos defensores. Neles, é notório o fato de que existe uma regra geral. Todos os demais aspectos, dependem da sensibilidade e da iniciativa de cada qual.

 

D1

- Defesa das bolas atacadas à direita dos bloqueios.

- Defesa das bolas que tocam no bloqueio e saem pela linha lateral direita.

- Defesa das bolas “largadas” atrás e/ou à direita de B2 (bloqueador da bola de ponta), de acordo com o seguinte raciocínio:

            - quando B2 fechar a passagem da bola para a paralela, “largada” atrás do bloqueio

            - quando B2 saltar para o bloqueio de uma das 1as. Bolas (diag. 2), “largada” à direita do bloqueio.

 

Nos casos de outras “largadas”, a responsabilidade pela de defesa é do bloqueador que não participa do bloqueio.

 

- Segunda ação da defesa.

 

Nos diagramas a seguir, estão destacadas, por linhas tracejadas em azul claro, a área de atuação de D1.

No diag. 1, D1 está muito perto dos pontos em que as bolas são atacadas (setas, em cores correspondentes, indicando trajetória de cada bola e posicionamento de D1). Os deslocamentos são curtíssimos e velozes, para trás e para à esquerda. O mais longo é à esquerda a fim de adequar seu posicionamento às Bolas atacadas por A4 e A6, respectivamente Cabeça Atrás (seta vermelha) e China com 1 Pé na Saída da Rede (seta verde).

No diag. 2, é mais abrangente. A 2ª. Bola, na saída da rede é mais distante, o que possibilita um deslocamento para trás e para à esquerda (setas e cores correspondentes).

 

 

 

Nota

 

As setas em laranja, significam sentidos dos deslocamentos. Reforça o que foi mencionado anteriormente com relação à iniciativa que os defensores têm que tomar. Ou seja, o posicionamento deve ser de acordo com o ponto em que cada bola é atacada e com o tipo de bloqueio (simples ou duplo); obviamente, na medida do possível, uma vez que, repito, a ação, como todo, é extremamente rápida.

 


 

D5

- Defesa das bolas atacadas que passam à esquerda dos bloqueios.

- Defesa das bolas que tocam no bloqueio e saem da quadra pela linha lateral esquerda.

- Defesa das bolas “largadas”, de acordo com o seguinte:

- à esquerda de B4, dentro da Zona de Ataque, quando B4 está no bloqueio da bola Cabeça Atrás (de A4, em vermelho).

- atrás do bloqueio, dentro da Zona de Ataque, quando B4 fecha a passagem da bola para a paralela, na bola de A6 (em verde), na saída da rede.

- Segunda ação da defesa.

 

 

 

 

Nota

Repare nos diagramas 3 e 4. Seu Posicionamento Fundamental é muito próximo à linha lateral. Está de frente e a pouca distância das Bola de Tempo, Cabeça Atrás, de A4, e Cabeça Frente de A6. Ambas são atacadas, com larga frequência, exatamente no ponto que o mesmo está posicionado. De acordo com sua percepção, desloca-se para o centro da quadra (seta vermelha) a fim de se posicionar para a defesa do ataque de A5, na extremidade oposta; com grande probabilidade de ser atacada com bloqueio simples.

 


 

D6

 

Como foi focalizado nos procedimentos dos defensores para todas as combinações de ataque, o defensor central (D6) atua de duas maneiras.

 

1 - Posicionado inicialmente no centro da quadra e, dependendo da tática estabelecida e/ou do seu discernimento tático individual, deloca-se para a direita ou para a esquerda.

 

No diagrama a seguir, aproveitando como exemplo as mesmas combinações, o posicionamento inicial de D6 (no centro da quadra). As setas tracejadas, em azul claro, indicam a movimentação para os flancos. Repare que as trajetórias das bolas podem ser à direita e/ou à esquerda dos bloqueios. De acordo com seu discernimento tático individual, deslocará após o levantamento ou após o golpe do atacante na bola.

 

 

 

2 - Posicionado antecipadamente à direita ou à esquerda, para atuar em dupla com os defensores laterais, D1 e D5, com o propósito de defender as bolas atacadas em um dos lados da quadra.

 

No grupo de diagramas a seguir a composição com D1 e D5, respectivamente, para a defesa das bolas atacadas em um dos flancos da quadra (linha tracejada em azul claro). As bolas atacadas mais para baixo, cabem aos defensores das pos. 1 e 5; as atacadas mais para o fundo, cabem ao D6.

 

 

 

 

São suas atribuições:

 

- Posicionado no Centro da Quadra.

            - Defesa das bolas atacadas para o fundo da quadra que passam à direita, à esquerda, entre os bloqueadores (no caso de bloqueio duplo) e por cima dos bloqueios.

            - Defesa das bolas “largadas” em toda extensão do terço final da quadra.

             - Recuperação das bolas que tocam no bloqueio e saem da quadra em toda a extensão da linha do fundo da quadra.

             - Segunda ação da defesa.

 

- Posicionado no Quadrante Direito da Quadra.

 

            - Defesa das bolas atacadas para o flanco direito da quadra, que passam à direita, entre os bloqueadores (no caso de bloqueio duplo) e por cima dos bloqueios.

            - Defesa das bolas “largadas” em toda extensão do terço final da quadra.

             - Recuperação das bolas que tocam no bloqueio e saem da quadra em toda a extensão da linha do fundo da quadra.

             - Segunda ação da defesa.

 

- Posicionado no Quadrante Esquerdo da Quadra.

 

            - Defesa das bolas atacadas para o flanco esquerdo da quadra, que passam à esquerda, entre os bloqueadores (no caso de bloqueio duplo) e por cima dos bloqueios.

            - Defesa das bolas “largadas” em toda extensão do terço final da quadra.

             - Recuperação das bolas que tocam no bloqueio e saem da quadra em toda a extensão da linha do fundo da quadra.

             - Segunda ação da defesa.

 

Nota

 

Embora esteja posicionado, antecipadamente, em um flanco ou outro da quadra, D6 é o último homem da defesa. É sua atribuição a defesa das bolas “largadas” e das que tocam no bloqueio e saem da quadra, em toda a extensão do terço final da mesma. A razão: D1 e D5 estão envolvidos na defesa no primeiro terço, isto é, das atacadas mais para baixo.

 

Continuação no artigo 63, com outro tipo de Combinação de Ataque com 2 Atacantes em Bolas de 1o. Tempo

 

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra