Estratégias/Táticas - Artigo 60

- Estratégias / Táticas Ofensivas

 

- Estratégias/Táticas Defensivas para Neutralizar as Combinações de Ataque.

 

- Combinações de Ataque com 2 Atacantes no Primeiro Tempo.

 

Até esta parte, em que foram focalizadas as Estratégias/Táticas Defensivas para neutralizar combinações de ataque, abordamos os procedimentos no bloqueio e na defesa, uma a uma, das combinações enumeradas no quadro que se segue.

 

- Combinações c/ 2 Atacantes na Rede.

 

- Combinações com o Centro entre o Meio e a Saída da Rede (pos. 2).

  - s/ atacantes do fundo.
Com 01 Atacante no 1o. Tempo - c/ 01 atacante do fundo.
  - c/ 02 atacantes do fundo.

- Combinações com o Centro entre o Meio e a Entrada da Rede (pos. 4).

  - s/ atacantes do fundo.
Com 01 Atacante no 1o. Tempo - c/ 01 atacante do fundo.
  - c/ 02 atacantes do fundo.

 

- Combinações c/ 3 Atacantes na Rede.

- Combinações com o Centro entre o Meio para a Saída da Rede (pos. 2).

  - s/ atacantes do fundo.
Com 01 Atacante no 1o. Tempo - c/ 01 atacante do fundo.
  - c/ 02 atacantes do fundo.

- Combinações com o Centro entre o Meio para a Entrada da Rede (pos. 4).

  - s/ atacantes do fundo.
Com 01 Atacante no 1o. Tempo - c/ 01 atacante do fundo.
  - c/ 02 atacantes do fundo.

 

 

Nota

As Combinações com 2 e 3 Atacantes na Rede, com 2 do Fundo foram apenas mencionadas. Podem ser realizadas desde que a equipe não tenha o Líbero na quadra. Como quase todas as equipes em todo o mundo o utiliza, não vimos razão para apresentá-las, de maneira detalhada como fizemos com as demais.

 

A partir deste ponto, focalizaremos as Combinações de Ataque com 2 Atacantes no Primeiro Tempo (Bolas de Tempo). A classificação das mesmas está no quadro a seguir.

 

- Combinações c/ 3 Atacantes na Rede - 2 em Bolas de 1o. Tempo.

 

- Combinações Finalizadas entre o Meio e a Entrda da Rede (pos. 4 da quadra oposta).

  - s/ atacantes do fundo.
Com 02 Atacante no 1o. Tempo - c/ 01 atacante do fundo.
  - c/ 02 atacantes do fundo.

 

- Combinações com o Finalizadas entre o Meio e a Saída da Rede (pos. 2 da quadra oposta).

  - s/ atacantes do fundo.
Com 02 Atacante no 1o. Tempo - c/ 01 atacante do fundo.
  - c/ 02 atacantes do fundo.

 

Nota

- Vale chamar a atenção que só são realizadas em rodízios em que a equipe conta com 3 Atacantes na Rede. De modo geral, como vimos até aqui, as equipes com 2 Atacantes na Rede optam por deixar um dos quais para o ataque das Bolas de Segurança – geralmente Meia Bola ou “Chutada” em ponto da rede mais distante em relação ao ponto em que ocorre a 1ª. Bola.

 


 

- Combinações com 2 Atacantes no Primeiro Tempo, Finalizadas entre Centro e a Entrada da Rede (pos. 4).

 

Nos diagramas a seguir, exemplo de combinações de ataque com 2 Atacantes no 1º. Tempo, utilizadas por equipes masculinas e femininas.

Nos diagramas 1 e 2 a ordem de saque é a seguinte:

A2       A3        L

A4       A6       A5

 

A3 e A6, são os Atacantes de 1ª. Bola (nos diagramas estão com / L (Líbero). São substituídos pelo Libero nos três rodizios em que esta na Zona de Defesa.

A2 e A5, são os Atacantes Receptores.

A4, é o Oposto / Segundo Atacante da Bola de Primeiro Tempo..

L é o Levantador, já no ponto em que executa os levantamentos.

 

Nota

A fim de tornar possível a execução da combinação com 2 Atacantes no 1º. Tempo, o Oposto (A4) deve ser atacante eclético, ou seja, deve ser capaz de atacar bolas de 1º. e 2º. Tempos, assim como bolas “chutadas” nas extremidades da rede.

 

A dinâmica nas combinações com 2 Atacantes em Bola de Primeiro Tempo é simples. Temos as Bolas de Tempo mais utilizadas, por exemplo:

- Cabeça Frente;

- Cabeça Atrás;

- Chutada de Meio

- China com 1 Pé na Saída da Rede.

A Segunda Bola, Bola Final é geralmente um "Chutada" na Extremidade da Rede mais distante em relação à metade da rede em que as Bolas de Tempo são levantadas/atacadas. Ou seja:

- Bolas de Tempo do centro para a saída da rede; Bola Final na Entrada da Rede (pos. 4 da quadra oposta);

- Bolas de Tempo do centro para entrada da rede; Bola Final na Saída da Rede (pos. 2, da quadra oposta).

 

Vejamos alguns exemplos.

No diagrama 1, duas Bolas de Primeiro Tempo. Cabeça Atrás (seta tracejada em vermelho), de A4, o Oposto, e Cabeça Frente (seta tracejada em verde), de A6, Central.

No diag. 2, uma variação. A6 ao invés de atacar a Cabeça Frente, ataca a China com 1 Pé na Saída da Rede.

Em ambas, o Terceira Bola é atacada na Extremidade da Rede mais distante em relação aos pontos em que são levantadas/atacadas as Bolas de Primeiro Tempo.

 

 

 

 

 

Nos diagramas 3 e 4, uma modificação na ordem de saque. Os atacantes de 1ª. Bola e Atacantes-Receptores trocam de posicionamento, em relação ao Levantador – A2 roda após o Levantador; A6, antes do Levantador, como está destacado na ordem de saque a seguir.

 


 

- Considerações sobre Procedimentos no Bloqueio.

 

A utilização de 2 Atacantes em Bolas de 1º Tempo visa:

- colocar o confonto de atacantes com o bloqueadores em situação homem-a-homen, isto é, cada atacante diante de apenas um bloqueador;

- dificultar o auxílio que um bloqueador pode dar a outro.

Quando a combinação é bem executada (recepção do saque perfeita e levantador e atacantes capazes) causa enorme dificuldade ao sistema defensivo da equipe adversária.

A Estratégia de Bloqueio deve ser uma mescla das Manobras 1-2 e 2-1. A primeira, é a mais apropriada por colocar cada bloqueador contra um atacante, como Primeira Atribuição e, na medida do possível incumbi-lo de auxiliar o companheiro mais próximo em relação ao ponto em que está posicionado.

Nos diagramas a seguir, observe que dois dos bloqueadores B4 e B3 se colocam em frente a um atacante das bolas de Primeiro Tempo. A Segunda Atribuição é, após saltar com o atacante sob sua responsabilidade, tentar auxiliar o companheiro mais próximo. Por exemplo:

B4 a B3;

B3 a B4 e/ou B2;

B2 a B3.

B2 tem a tarefa mais difícil. No diag. 3 ainda pode auxiliarar B3 no bloqueio da Cabeça Frente. No 4, é o responsável, individualmente, pelo bloqueio da Bola de Ponta.

 

 

 

Notas

- A Manobra 2-1 pode ser aplicada também, mas apenas esporadicamente. É, diria, uma manobra de risco, pois algum atacante pode atacar sem qualquer bloqueio. É muito difícil um mesmo bloqueador se responsabilizar por duas bolas de Primeiro Tempo numa mesma ação.

- Convém salientar que no momento em que a equipe adversária executa a recepção do saque, os bloqueadores devem estar posicionados na Posição Fundamental Fechada. Quando os atacantes iniciam suas aproximações finais, os mesmos adotam seus posicionamentos frente à frente.

- Seja qual for a manobra adotada, os bloqueadores devem se utilizar do expediente de graduar os saltos no bloqueio, ou seja:

saltar o máximo e no mesmo tempo dos atacante, a fim de dificultar ao máximo o ataque do mesmo;

saltar pouco, tendo em vista um segundo salto para o bloqueio de outro atacante;

não saltar com o atacante sob sua responsabilidade – de acordo com sua sensibilidade – para poder optar pelo bloqueio de outro atacante.

Neste último caso o bloqueador pode intuir que o atacante sob sua responsabilidade não receberá a bola, por exemplo, por alguns motivos: falta de confiança do levantador, atraso na aproximação final, etc...

 

Continuação do assunto no artigo 61 com os Procedimentos no Bloqueio

 

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra